Um povo abençoado – Números. 23:8 e 23

Um povo abençoado

Núm. 23:8 e 23“ Como posso amaldiçoar a quem Deus não amaldiçoou? Como posso denunciar a quem o Senhor não denunciou?…

…Pois contra Jacó não vale encantamento, nem adivinhação contra Israel; Agora se poderá dizer de Jacó e de Israel: Que coisas Deus tem feito.”

Tema: Um povo abençoado.

Objetivo: Mostrar que, quando o Senhor manifesta a sua vontade, lutar contra ela é temeroso.

Introdução: Israel estava no deserto e tinha sobre si a palavra do Senhor dita a Abraão: “abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem.”

Desenvolvimento: O texto que foi lido são as palavras que foram pronunciadas por Balaão para abençoar o povo de Deus no deserto, esse era o momento em que o povo vagava pelo deserto e causava terror aos povos que viviam na região e rota dos judeus. Balaque temendo uma derrota diante do povo de Deus contratou Balaão para amaldiçoar aquele povo. Balaão foi proibido por Deus de lançar maldição mas seguiu o desejo do seu coração, aceitando a oferta de Balaque. Vemos duas situações nesta passagem.

1ª – Um povo que anda sob a direção de Deus. Este povo tem tudo que precisa graças à misericórdia de Deus e procura fazer tudo para agradá-lo vivendo em completa obediência a sua vontade. O adversário está pronto a nos tentar e nos tirar da presença do Senhor e consequentemente para a morte.

2ª – Quando o homem caminha segundo a inclinação do seu coração, comete pecado e caminha para a morte. Balaão estava no caminho do seu coração, estava sem visão da eternidade e pôde ver a sentença do Senhor sobre a sua vida.

Conclusão: Ao tomarmos conhecimento do projeto do Senhor somos convidados a trabalhar nele, para que não aconteça sermos achados como oponentes à realização da vontade de Deus.

Gostou? Então compartilhe

Deixe um comentário

Novidades do site

Assine e confirme no seu email