VIVA O REI! – 1 Reis 1

VIVA O REI! – 1 Reis 1

reiVIVA O REI!

1 Reis 1

No começo da Obra o Senhor nos mostrou o simbolismo profético que há entre as figuras de Saul e de Davi. O Senhor comparou a sua Obra com Davi e toda a tradição que estava em volta Ele a comparou como a obra de Saul.

O texto refere-se ao final do reinado de Davi, ele estava encerrando o seu período, outro rei assumiria o seu lugar. Davi já tinha enfrentado uma grande luta na sua casa, foi quando Absalão, seu filho, quis tomar-lhe o governo, mas agora, já no final de sua vida, outra grande luta se levanta em sua casa porque Adonias, seu filho, tenta usurpar-lhe a herança.

Quando Davi está prestes a morrer, Adonias prepara uma grande festa.

O motivo: Proclamar-se rei.

Sob o ponto de vista humano, Adonias tinha o direito ao trono porque Amnon (o primeiro na linha de sucessão) estava morto, Absalão (o segundo) também estava morto, ele era o terceiro, o direito legal era dele. Isso, porém, é segundo a razão, mas segundo a revelação o trono já era, profeticamente, de Salomão.

Diz a Palavra que Adonias era bonito e que seu pai nunca o tinha contrariado, portanto, ele fez tudo com muita tranqüilidade, ele se julgava o substituto legítimo de Davi, ele estava numa posição confortável.

O reinado: Humano.

Este tipo de reinado que Adonias procurou estabelecer é perfeitamente identificado com o reinado que é do homem, ele não é profético, ele não está comprometido com a revelação. Eu posso dizer, então, que o reino de Adonias pode ser chamado de Religião.

Os convidados: Abiatar e Joabe.

Abiatar era um sacerdote, da linhagem de Eli.

O ministério da Religião está identificado com a casa de Eli, porque ali Deus não fala mais, Deus não se revela mais.

Um dos grandes pecados de Eli foi ter lançado mão da gordura que fica sobre o rim. A ordem dada por Deus é que esta gordura deveria ser queimada em sacrifício ao Senhor. Por que isto?

Porque nesta gordura está uma glândula muito importante, é a glândula supra-renal, ela produz hormônios que estão ligados à emoção.

Profeticamente, Deus está mostrando que a emoção da ovelha não é para o ministério, toda a emoção da ovelha é para o Senhor. A ovelha fica toda envolvida com o pastor, Ah! Tadinho do pastor…, ela ama mais o pastor do que ao Senhor.

Esta é uma característica do ministério de Eli no reinado de Adonias, é o ministério profissional, é o ministério comercial.

Joabe havia desobedecido a uma ordem de Davi, ele matou Amasa e Abner, dois chefes do exército de Israel em tempo de paz, por vingança e por isso foi afastado do palácio. Ele não tinha compromisso em obedecer ao rei Davi.

O local: Junto à fonte de Rogel.

Esta fonte existe até hoje. Ela é chamada também de fonte do Dragão, fica em frente de uma das portas de Jerusalém.

Não é a fonte das águas vivas, é a fonte do dragão. Ela fica fora de Jerusalém, fora do projeto, porque Jerusalém fala da eternidade e a Religião não tem compromisso com a eternidade.

O banquete: Ovelhas.

Para dar esta festa, Adonias sacrificou muitas ovelhas. A Religião não dá vida, as pessoas estão ali, gostam da festa, mas estão morrendo a cada dia. Essa festa é mantida com a morte de ovelhas, essa festa de Adonias é morte de ovelhas.

O REINADO DE SALOMÃO:

O reinado de Salomão é o oposto do reinado de Adonias.

Quando Davi soube que Adonias havia-se proclamado rei, ele manda chamar três pessoas:

Natã, que era o profeta. O reino de Davi, a obra de Davi está fundamentada na revelação. Natã não estava na festa de Adonias, a Religião não tem compromisso com a revelação.

Zadoque, que era o sacerdote, da linhagem de Samuel, da casa de Samuel.

Qual era a característica de Samuel?

A obediência, Fala, Senhor, que o teu servo ouve.

Davi chama Zadoque porque aquele ministério estava disposto a ouvir a voz do Senhor.

Benaia, que era um dos valentes de Davi, era o capitão do exército de Davi.

Este personagem era notável.

Certa ocasião ele matou, sozinho, dois leões de Moabe. Benaia é tipo do servo, ele consegue vencer a carne e o inimigo espiritual, dois grandes adversários.

Ele matou também um leão que estava numa cova, no tempo da neve. Como servo, ele não se acomoda à frieza espiritual, ele luta contra ela e vence, ele não aceita que uma igreja não tenha dons, ele não aceita quando o culto profético não está funcionando, ele não se sente bem com a indiferença, isso tudo faz mal a ele.

Ele matou também um homem egípcio com a lança dele, usando apenas o seu cajado. O servo desta Obra, na direção do Espírito, ele vence todos os argumentos da Religião, dos mais notáveis, dos teólogos mais importantes.

Hoje há muita coisa escrita a respeito da Bíblia, mas eu quero dizer que a Obra tem 30 anos e hoje ela tem revelações para todos os assuntos que estão na Bíblia, tudo está revelado e isso não foi mostrado para os teólogos. A Obra tem hoje o conhecimento profundo de toda a Bíblia valendo-se unicamente da direção do Espírito. O servo desta Obra alcançou tudo isto usando apenas o cajado.

Benaia recebia as ordens e obedecia, ele não discutia. Quando o rei Davi mandou que ele conduzisse Salomão na mula que era dele, ele respondeu: Amém; assim o diga o Senhor Deus do rei meu senhor. ( I Rs. 1:36)

Essa é a função do servo.

Salomão é proclamado rei.

I Rs. 1:33 – E o rei lhes disse ( a Natã, a Zadoque e a Benaia ): Fazei subir a Salomão na mula que é minha…

Naquele tempo era muito comum o uso de mulas, de jumentos. Mulas brancas era sinal de nobreza, Débora, em seu cântico fala sobre isso (Jz. 4:10).

O texto não diz se a mula de Davi era branca, mas ela era conhecida por todos.

e fazei-o descer a Giom.

A cidade de Jerusalém começou a crescer em volta desta fonte, ela é o início da cidade de Jerusalém, é ela que abastece o tanque de Betesda, esse tanque foi feito pelo rei Josias por causa do ataque dos inimigos contra Jerusalém.

Esta fonte está dentro de Jerusalém, é a fonte das águas vivas, Jesus é a fonte das águas vivas.

1:34 – E Zadoque, o sacerdote, com Natã, o profeta, ali o ungirão rei sobre Israel. Então tocareis a trombeta…

A trombeta fala do sopro do Espírito, a voz que vai ser ouvida, o som do Espírito

e direis: Viva o rei Salomão!

Nós havíamos começado um trabalho numa cidade que fica a umas três hora de onde moramos. Eu coloquei um obreiro lá. Seis meses depois a esposa dele me procurou e disse: Amadeu, meu marido está muito cansado

_ Mas por que, minha irmã?

_Ele está há seis meses naquele trabalho e ele não tem carro. O ônibus o deixa no trevo e dali até à cidade são 20 km, é tudo a pé. Ele é mecânico, trabalha a semana inteira. Todo o sábado de manhã ele faz essa viagem e só volta no domingo à noite. Ele disse que se eu falasse com o pastor, ele brigaria comigo.

Eram 40 km a pé, mais a viagem de ônibus, depois de uma semana de trabalho árduo, não tinha aniversário de filho, nem de casamento, não tinha churrasco, nada o impedia de ir até lá e fazer o trabalho do Senhor, seis meses.

Hoje nós temos lá uma igreja com 200 membros. Nestes dias eu chamei os irmãos de lá e perguntei se eles se lembravam de como aquele trabalho começou, eles disseram que não, nem os mais antigos, somente uns três ou quatro, ninguém lembra mais daquele irmão, mais eu tenho a certeza que o Senhor se lembra dele.

Isso é Benaia, valente. A Obra é de valente, é aquele que no silêncio da sua vida, do seu testemunho, no seu trabalho, na sua dedicação ao Senhor, está gritando: Viva o Rei!! Viva a Obra do Espírito!

Ninguém estava olhando para Benaia, nem para Zadoque, nem para Natã, todos estavam olhando para Salomão, e a aclamação que se ouvia, o grito que se ouvia era um só: Viva o Rei!

Muitos saíram da festa de Adonias para a festa de Salomão e aclamaram o rei: Viva o rei Salomão!

Os Benaias estão gritando Viva o rei! Eles não vão esperar agradecimento, não vão esperar homenagens do pastor, nem o reconhecimento do Presbitério, porque toda a honra é para aquele que está sendo aclamado, é para o Espírito Santo, Ele é o dono desta Obra, o grito sempre será para Ele: Viva o Espírito Santo! Viva a sua Obra!

Todas as pessoas podem esquecer de você, Davi podia escolher qualquer oficial, mas Benaia era o chefe do Exército, ele estava no palácio, junto de Davi, o rei sabia quem era Benaia.

O importante nesta Obra é que o Senhor sabe a sua posição, Ele sabe como você está porque na hora que Ele quiser realizar a sua Obra, Ele vai chamar Benaia.

Diga: Viva o Rei! Isso é trabalho, isso é testemunho. Diga: Viva o Rei! No atendimento, nas revelações que o Senhor der, na evangelização, no culto profético, no cuidar da casa do Senhor. Quando você vir a Igreja crescendo, você dirá: O meu grito está sendo ouvido.

No silêncio, o grito está sendo dado e ele ecoa até ao trono de Deus.

Amém.

Gostou? Então compartilhe

Deixe um comentário

Novidades do site

Assine e confirme no seu email