Viça o junco sem água? – Jó 8:11

Viça o junco sem água? – Jó 8:11

VIÇA O JUNCO SEM ÁGUA?

Jó 8:11  “Porventura cresce o junco sem lodo? Ou cresce a espadana sem água?”

INTRODUÇÃO

O  junco  é  uma  planta  esponjosa  e  oca;  o  hipócrita  também  é  assim.  Não  existe qualquer substância ou estabilidade no hipócrita. O junco é  balançado para lá e para cá, em todos os ventos; de modo semelhante, os formalistas se rendem a todas as influências. É por esta razão que o  junco  não  é  quebrado  pela  tempestade;  tampouco  os hipócritas  se  inquietam  com  a perseguição. O versículo pode ser um auxílio para examinarmos a nós mesmos, a fim de verificarmos se somos hipócritas ou não.

DESENVOLVIMENTO

O junco, por natureza, vive na água e deve sua existência completamente à lama e ao lodo onde ele se enraizou. Se a lama secar, o junco murchará rapidamente. A verdura do junco depende completamente das circunstâncias. A abundância de água o faz florir, e a seca o destrói prontamente.

Será este o meu caso?

Sirvo a Deus somente quando estou em boa companhia ou quando o cristianismo é respeitável e proveitoso?

Amo o Senhor somente quando recebo de suas mãos confortos temporais?

Se este é o meu caso, sou um hipócrita desprezível. Assim como o junco que murcha facilmente, perecerei quando a morte me privar de prazeres exteriores.

No entanto, eu posso dizer com honestidade que, quando os confortos terrenos forem poucos e minhas circunstâncias forem adversas e não proveitosas à graça, ainda manterei a minha integridade? Se  sim, então, posso ter esperança de que existe em mim uma piedade vital e autêntica.

O junco não pode crescer sem umidade, mas, plantas que pertencem ao Senhor podem florescer e florescem, mesmo no ano de seca. Um homem salvo cresce mais frequentemente quando as circunstâncias do mundo entram em decadência.

Aquele que segue a Cristo em busca de ganhos é semelhante a Judas Iscariotes. Aqueles que O seguem por causa dos pães e dos peixes são do diabo, mas aqueles que O seguem por amor são os amados dele.

CONCLUSÃO

Ó Senhor, que a minha vida esteja em Ti e não no lodo do favor e do ganho deste mundo.


Mais conteúdo

O Rico insensato

O caminho da Igreja fiel

Recomeçar?

O Pardal solitário

Livro – A tua vontade Senhor, não a minha

O Servo vigilante

Não endureçais os vossos corações

O centurião como a Igreja fiel

Cidade fortificada

botaodownload
Link de DOWNLOAD para Usuários Premium
Faça login!

Gostou? Então compartilhe

Deixe um comentário

Novidades do site

Assine e confirme no seu email