Uma oração que livrou um lar – Mateus  18:23-27

Uma oração que livrou um lar – Mateus 18:23-27

UMA ORAÇÃO QUE LIVROU O LAR

Mateus 18:23-27 “Por isso o reino dos céus pode comparar-se a um certo rei que quis fazer contas com os seus servos; E, começando a fazer contas, foi-lhe apresentado um que lhe devia dez mil talentos; E, não tendo ele com que pagar, o seu senhor mandou que ele, e sua mulher e seus filhos fossem vendidos, com tudo quanto tinha, para que a dívida se lhe pagasse. Então aquele servo, prostrando-se, o reverenciava, dizendo: Senhor, sê generoso para comigo, e tudo te pagarei. Então o senhor daquele servo, movido de íntima compaixão, soltou-o e perdoou-lhe a dívida.”

INTRODUÇÃO

O tema que o Senhor revelou para esse mês é a oração, porque diante de tantos problemas que enfrentamos, Ele quer nos mostrar que temos um Deus maior que tudo isso, que tem prazer em nos ajudar, dar experiências, tão somente espera nossa oração.

DESENVOLVIMENTO

Deus comparando sua paternidade com a paternidade humana em Lucas 11:11 Ele diz que se nós, com toda nossa limitação e falhas, cuidamos bem dos nossos filhos, quando nos pedir pão não damos uma pedra, ou, quando pedir peixe não damos uma serpente, então conclui que muito melhor, Ele cuida de nós. Seu amor é incondicional… sua proteção é com onipotência …seu cuidado é com onipresença (nunca estaremos com nossos filhos a todo momento para os proteger, mas Deus é sempre presente, é o nosso Emanuel) e seu cuidado é com onisciência (conhece todas as nossas necessidades e supre) … Temos em toda Palavra vários exemplos:

“um certo rei que quis fazer contas com os seus servos” – Tipo de Deus Pai o dono das nossas vidas, a quem devemos a obediência, adoração, temor, submissão ….

“foi-lhe apresentado um que lhe devia dez mil talentos” – Deus criou o homem com muito amor, porém o homem desobedeceu, se afastou deste grande amor e “o salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23).

“E, não tendo ele com que pagar” – O que o homem pode fazer, dele mesmo, para evitar a morte, pagar sua dívida com Deus? Não temos como, “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” Romanos 3:23.

“o seu senhor mandou que ele, e sua mulher, e seus filhos fossem vendidos, com tudo quanto tinha, para que a dívida se lhe pagasse” – Aqui está o resultado da desobediência na vida do homem, é só prejuízo, perdem famílias, casamentos, vida profissional …. “O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir” Jo 10:10

“Então, aquele servo, prostrando-se, o reverenciava, dizendo: Senhor, sê generoso para comigo” – Esse ato representa nossa busca por livramento pra nós e a nossa casa, mostrando a urgência de orar. No ato de se prostrar está a humildade. Nossa oração tem que ser com humildade reconhecendo nossa dívida, nossa condição de pecadores, impotentes, dependentes, pequenos. E precisa ter reverência na nossa oração, isso é respeito, estamos falando com a maior autoridade que existe (já vi muita gente tirar o chapéu pra orar … jogar o chiclete fora … se vestir adequadamente…). A nossa maneira de estar e de falar com Deus é diferente do modo que agimos e falamos com nosso pai da terra.

“tudo te pagarei” – Quando entendemos o quanto somos necessitados vem a nossa entrega total ao Senhor, como aconteceu com Zaqueu, que ao reconhecer seu pecado, se prontificou em mudar de vida. Na oração recebemos e damos vida (transferência).

“Então, o senhor daquele servo movido de íntima compaixão” – Não precisamos esperar solução, socorro de homens, do mundo ou de nossa capacitação porque não vamos encontrar “Elevo os meus olhos para os montes; de onde me vem o socorro? O meu socorro vem do Senhor, que fez os céus e a terra.” Salmo 121:1-2

E esta é a compaixão que encontramos em Deus para com o homem (eu…você) Ele enviou seu único Filho pra pagar a nossa dívida, perdoou nossos pecados, riscou e tirou de nós a nossa dívida cravando lá na cruz “quando vós estáveis mortos nos pecados … vos vivificou juntamente com ele, perdoando-vos todas as ofensas, havendo riscado a cédula que era contra nós … e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz (Colossenses 2:13-14)

“soltou-o” – Éramos presos e condenados a morte, mas em Jesus somos libertos.

“e perdoou-lhe a dívida” – Este é o poder da oração “um coração quebrantado e arrependido jamais será desprezado por Deus!” (Salmo 51:17)

CONCLUSÃO

O mundo vai de mal a pior, mas na nossa oração Deus vai preservar nossa família, o sustento, o trabalho, a saúde, Ele é Pai onipotente, onisciente e onipresente, seu cuidado é perfeito! Vamos orar mais, olhar pro futuro, o que Deus pode fazer é indescritível.

Mais conteúdo

Livro – Oração eficaz

O quarto alto

150 perguntas e respostas Bíblicas

Livro – A mulher controlada pelo Espírito

Culto das Senhoras – O toque de trombeta

botaodownload

Gostou? Então compartilhe

Deixe um comentário

Novidades do site

Assine e confirme no seu email