As Parábolas do Reino

Mateus 13

1º Parábola do Semeador

A igreja dá o seu início como um semeador daquilo que recebeu do Senhor Jesus, O Evangelho eterno. E com o poder do Espirito Santo derramado era uma igreja avivada na ressurreição de Jesus, e o poder da palavra pelo sangue derramado na cruz, traziam muitas conversões.

2º Parábola do Joio e do Trigo

O campo já tinha sido semeado com a boa semente, o Evangelho de uma igreja fiel. E a igreja agora vai dormir um sono profético de um ataque fortíssimo sobre ela, que foi levada as arenas, perseguida e morta a espada. Então neste sono profético, veio a ação do adversário e semeou um evangelho distorcido que contaminaria a mente do homem.

3º Parábola do Grão de Mostarda

A fé genuína agora morreu. O Senhor já não explica, não fala, o campo está contaminado e o homem agora dominado e confundido pelo homem.

4º A Parábola do Fermento

Uma mulher mistura três partes de fermento a um amassa. A trindade agora está misturada, a um cristianismo tradicional. E muitas serão muitas as distorções por muitos anos.

5º A Parábola do Tesouro Escondido

A palavra de Deus que tinha sido perdido, embora estando apenas escondida, agora será revelado ao homem que a encontra em um campo. É o Tesouro Escondido, guardado para um tempo de reconciliação do homem com Deus. É a volta do homem ao projeto original.

6º A Parábola da Pérola

Com o tesouro descoberto e o Espirito Santo revelando, vem o discernimento de um homem em vender os seus valores, que é um entendimento de um evangelho distorcido, libertando a sua alma para conhecer e adquiri para si a Pérola de Grande Valor, que é O Senhor revelado em toda a palavra que outrora guardada pelo Espirito Santo foi encontrada no campo. Mas é um homem no singular, já que muitas pérolas, sem valor ainda materializam a fé, a benção e a salvação em muitos corações e lares.

7º A Parábola da Rede

Na sétima e última das parábolas que contam a história da igreja. Esta irá falar do destino final desta trajetória de um povo com rumo a Eternidade. E ela revela um tempo em que uma rede, ou um evangelho já estava lançado ao mar. E estando já cheio de peixes de qualidades diversas, num mesmo mar, o mar do cristianismo e suas diversidades doutrinarias será então trazida para a praia, onde fora do mar será elucidado a sua verdade perante os anjos que vão separar os ruins dos justos. Mas queremos salientar que pelos anjos somente serão separados. Pois o peixe, (o homem) só pode ser justificado pela Vida que há no Sangue de Jesus. Ele não será justificado na praia, ele já deve vir do justificado mar.

Conclusão

Assim nos três momentos da Igreja Fiel: na parábola do Semeador (o evangelho original), na parábola do Joio e do Trigo (a igreja perseguida, mas firme na sua fé) e agora na Parábola da Rede (a igreja que tem o Espirito Santo) aprove ao Senhor explicar algo mais. Explicar os mistérios do reino para a sua Igreja Fiel. E é por isto que esta igreja tem que dizer nesta hora:

Maranata, O Senhor Jesus Vem!

Pois não há mais tempo para o homem procurar em si algo que o justifique, mas ainda a tempo de ele encontrar O Jesus que pode justifica-lo a ser um morador do Céu.

Obr.
Marcelo Rosa
Icm Ilha 2
Gov. Valadares-MG


botaodownload
Link de DOWNLOAD para Usuários Premium

Mais conteúdo

Parábolas de Jesus – Livro Bíblico

Parábola do Semeador – Mateus 13:1-9 18-23

Mateus 13:24-30 – Parábola do Semeador

CULTO DE SENHORAS – “A Parábola do Fermento”

Mateus 13:24-30 – Parábola do Semeador

Parábola do Fermento – Culto das Senhoras

Deus preparou para os que o amam – 1 Coríntios 2:9