Peso de Dumá – Isaías 21:11-12

Peso de Dumá

Isaías 21:11-12

“Peso de Dumá. Gritam-me de Seir: Guarda, que houve de noite? Guarda, que houve de noite? E disse o guarda: Vem a manhã, e também a noite, se quereis perguntar, perguntai, voltai, vinde.”

Peso de Dumá

Dumá era um nome designativo de Edom (Iduméia), a região ocupada por Esaú e seus descendentes. Esaú foi um homem profano, que trocou a bênção do Senhor pelas coisas banais e prazeres temporários do mundo.

A expressão Peso de Dumá significa a condenação deste sistema mundano e de todos os que estão envolvidos com ele, vivendo como Esaú viveu (Hebreus 12:16).

Gritam-me de Seir

Seir era um monte da região de Edom, ao redor do qual Israel rodeou por 38 anos, quando saia do Egito. Deus permitiu isso para que Israel perdesse a mentalidade idólatra e religiosa adquirida no país onde foi escravo.

O monte Seir representa uma mentalidade religiosa e mundana que prende o homem, impedindo o Projeto de Deus em sua vida, fazendo-o estar sempre rodeando as mesmas coisas, as mesmas tradições, sem nunca chegar a lugar algum, sem entendimento e sem condição de olhar para o alto.

Guarda, que houve de noite?

Esta pergunta demonstra a completa alienação da religião, em relação a tudo que está acontecendo no âmbito da profecia em todo o mundo. A religião está tão mergulhada na escuridão e nas trevas, que não percebe os acontecimentos que foram preditos desde o princípio pelo Guarda de Israel (Salmo 121:4), que é o Senhor.

Os sinais que acontecem no mundo estão despertando muitos dos que dormem espiritualmente. Quem se desviou da profecia não tem entendimento do seu significado e não discerne o tempo em que está vivendo, mas estão sendo acordados para uma nova oportunidade.

A religião dorme, quando devia estar atenta conferindo as profecias com os sinais que estão abalando o mundo (Atos 16:26-27).

Guarda, a que horas estamos da noite? A que horas? – na tradução revista e atualizada a pergunta não é sobre o que houve, mas sobre o momento.
Aqueles que estavam dormindo espiritualmente estão sendo despertados pelos sinais e a preocupação é com o arrebatamento – ainda há tempo?

“Por isso diz: Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá” (Efésios 5:14).

E disse o Guarda – Apesar da ignorância da religião, o Senhor não se cala, mas proclama para todos e em todos os tempos, as coisas relativas ao seu Projeto de Salvação para o homem. No passado Deus falou muitas vezes e de muitas maneiras através dos profetas, e hoje tem nos falado pelo seu Filho e pelo Espírito Santo (Hebreus 1:1).

Vem a manhã… – A primeira resposta fala do raiar do sol, da luz de um novo dia, que é o arrebatamento da igreja (Malaquias 4:2).
Os sinais todos apontam para esse momento e ele é precedido de lutas, de provas, de conflitos.

O mundo se desespera, a religião está perdida, mas a igreja sabe que Jesus vem buscá-la e se consola em suas palavras: “Não temais, sou eu” (João 6:20) – não temais a tempestade, isso ocorre porque Eu estou vindo ao vosso encontro.

… e também a noite – Depois da manhã, virá a noite. O momento em que as trevas tomarão conta do mundo, após o arrebatamento da igreja. É o tempo em que o juízo de Deus será executado sobre este mundo pecador.

Se quereis perguntar, perguntai – O Senhor dá ao homem a liberdade de escolher e decidir o seu destino. Ele sempre esteve à disposição do homem, para responder todas as indagações do seu coração, e conhecer a Verdade que há em Jesus. Deus não obriga o homem a aceitá-lo ou fazer sua vontade, mas espera que se achegue a Ele voluntariamente.

Voltai, vinde – Por causa do seu amor, o Senhor exorta o homem a voltar do meio do caminho da religião e da perdição em que está. Ele chama o homem e pede que ele volte para a sua presença, entrando pela única porta preparada por Ele, que é o Senhor Jesus, o nosso Salvador.

“Não te faças nenhum mal, que todos aqui estamos” (Atos 16:28b)

Gostou? Então compatilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *