Jesus, o sumo sacerdote – Hebreus 10:20

“Pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne” Hebreus 10:20

Introdução

A nossa salvação é comparada ao percurso do sacerdote desde (nossa conversão) a sua entrada pela porta do pátio do tabernáculo, mas para irmos ao santíssimo, a presença de Deus (a eternidade), precisamos da companhia do Sumo sacerdote Jesus. Há um caminho a ser percorrido todos os dias até chegarmos a eternidade. É um novo e vivo caminho. Não podemos parar, a experiência de salvação não pode ser perdida.

Desenvolvimento

No passado, existia um caminho para o homem ir a Deus, que era a lei. Este caminho era um projeto para a salvação de um povo: Israel, depois o projeto de Deus passou a ser a salvação do mundo. Hoje então, o caminho do homem até Deus é pela fé e pela graça.

Três mudanças:

1ª mudança: Ir além do véu todos os dias: Antes o sumo sacerdote entrava no santíssimo, onde Deus se manifestava, apenas uma vez no ano, levando sangue em suas mãos, para pedir o perdão para o povo, ele era o mediador entre o homem e Deus.

Quando o véu se rasgou todos podiam ver além do véu, todos entraram na presença de Deus como o sacerdote. Hoje o único mediador é Jesus Cristo e o acesso a Deus pra nós é todos os dias. O crente, agora, passou a ser sacerdote, ele vai servir ao Senhor, tem o direito de cultuar ao Senhor.

2ª mudança: Sai a lei e entra a revelação: Antes, a entrada no santuário só era permitida com o sangue da vítima ofertada. Quando o véu se rasgou, não é mais necessário sacrifício de animas, porque Jesus Cristo é o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo João 1:29, agora, o acesso a Deus é só pelo poder do sangue de Jesus.

O sangue de Jesus derramado lá na cruz, representa o seu Espírito Santo. Só é possível ter acesso a Deus com a revelação e a santificação que o Espírito Santo proporciona.

3ª mudança: Falar com Deus e ouvi-lo: Antes o sumo sacerdote entrava no santíssimo, onde estava guardada a arca do concerto, que dentro dela havia duas tábuas da lei, a vara de Aarão, um vaso do maná e sobre ela, querubins, ali Deus falava com ele.

Quando o véu se rasgou, Jesus com sua morte deu a todos nós, o direito de se relacionar com Deus, falar com Ele e ouvi-lo. O crente de posse da comunhão com Deus, que antes não tinha, ele vai desfrutar de experiências com as revelações, de várias formas e necessárias para a sua caminhada:

  • Arca que representa o Pai = continha as tábuas da lei (Palavra), o maná (Jesus o Pão da Vida) e a vara de Arão (governo do ES).
  • O propiciatório que representa o Filho (tampa da arca, local onde o sangue da vítima era espalhado).
  • Os querubins (que estavam sobre a tampa da arca) que representa o Espírito Santo (ministração dos anjos).

Conclusão

Então existe dois lados: antes do véu e além do véu. Onde você está? O Senhor Jesus, com o seu perdão, quer nos levar à profundidade da comunhão direta com o Pai. Aceitar o sacrifício de Jesus é ir além do véu e viver pela graça, pela fé.

“Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados.” 1 Pedro 2:24


botaodownload
Link de DOWNLOAD para Usuários Premium
Faça login!

Mais conteúdo

Oração, que chegue a Deus – Salmo 141:2

O Sacrifício da Tarde – Êxodo 30:1-10

Você Sabia? – O véu do templo

A rejeição de ELIASIBE – Neemias 13:29

Lucas 12:16-20 – O Rico Insensato

Palavra de Esperança – Zacarias 9:12

Jesus, o nosso mediador está vivo – 1 João 2:25

Ajude teu irmão, não te escondas – Deuteronômio 22:1-4

Há uma maior conosco do que com ele – II Crônicas 32:5-8

O culto no Novo Testamento – Hebreus 10:19-23

Máscara destruída – Isaías 25:7-9


Rolar para cima