Primogenitura | Ele vendeu – Gênesis 25:31-33

Venda da Primogenitura

Gênesis 25:31-33

31 – Então disse Jacó: Vende-me hoje a tua primogenitura.

32 – E disse Esaú: Eis que estou a ponto de morrer; para que me servirá a primogenitura?

33 – Então disse Jacó: Jura-me hoje. E jurou-lhe e vendeu a sua primogenitura a Jacó.

 

Introdução

Esaú, nome hebraico: peludo ou cabeludo e Jacó, nome do hebraico: suplantador ou enganador. eram muito diferentes um do outro. Esaú era caçador, enquanto Jacó gostava mais de estar em casa. Segundo  a cultura hebraica, o filho mais velho tinha o direito da primogenitura, de receber bênção maior que o irmão mais novo.

Jacó , apesar de ser o mais novo, queria esse direito. Um dia, Jacó fez um guisado muito saboroso e quando Esaú chegou do campo, cansado e faminto, certamente sem nenhum êxito na caçada, pediu-lhe um pouco do guisado. Jacó falou que daria a comida se ele vendesse o direito da primogenitura.

Uma pena, mas a fome falou mais alto na vida de Esaú aceitando assim a proposta de Jacó.

Assim Esaú desprezou o seu direito de primogenitura, perdendo a bênção.

Documentos da época dos patriarcas mostram  que realmente alguns vendiam esse direito, obtendo um ganho em lugar de herança futura, era um acordo que virou costume com força de lei.

Você tem desprezado?

 

Desenvolvimento

Devemos ter cuidado para não agirmos igual a Esaú dando mais valor às coisas desta vida, desprezando as coisas celestiais ou deixando em segundo plano.

Se observamos bem em alguns momentos de nossas vidas desprezamos o espiritual, trocamos a bênção do Pai por momentos passageiros. Para um pouco para pensar, você vai ver que precisa valorizar mais a bênção que o Pai preparou para você.

Imagine como ficou o coração de Esaú quando estava prestes a receber a bênção do Pai e percebeu que não havia mais bênção para ele. Certamente ele lembrou-se de sua escolha lá atrás, e o quanto desprezou a herança que lhe cabia.

E alguns casos o arrependimento não terá efeito, a escolha foi feita.

Se desejarmos ser bem sucedidos em tudo o que fizermos, se quisermos ser homens e mulheres de êxito, abençoados, não podemos ser como Esaú, que preferiu o material ao espiritual.

Não despreze a bênção!

 

Conclusão

Jacó valorizava as coisas espirituais, enquanto Esaú as desprezava. Devemos sempre estar preocupados com a herança eterna, deixando em segundo plano as coisas desta vida.

Deixe uma resposta