A carne não te poupará – Samuel 1:10-13

A CARNE NÃO TE POUPARÁ

Samuel 1:10-13 “Arremessei-me, pois, sobre ele, e o matei, porque bem sabia eu que não viveria depois da sua queda, e tomei a coroa que tinha na cabeça e a manilha que trazia no braço, e as trouxe aqui a meu senhor. Então, apanhou Davi as suas vestes e as rasgou, como também todos os homens que estavam com ele. E prantearam, e choraram, e jejuaram até à tarde por Saul, e por Jônatas, seu filho, e pelo povo do Senhor, e pela casa de Israel, porque tinham caído à espada. Disse, então, David ao jovem que lhe trouxera a nova: De onde és tu? E disse ele: Sou filho de um homem estrangeiro, ”

 

INTRODUÇÃO

Em 1 Samuel 15:2-3, há uma ordem clara de Deus para Saul:

”Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Eu me recordei do que fez Amaleque a Israel; como se lhe opôs no caminho, quando subia do Egito. Vai, pois, agora e fere a Amaleque; e destrói totalmente a tudo o que tiver, e não lhe perdoes; porém matarás desde o homem até à mulher, desde os meninos até aos de peito, desde os bois até às ovelhas, e desde os camelos até aos jumentos.”

Apesar desta ordem expressa do Senhor, Saul decidiu poupar o rei Agague, bem como o melhor das ovelhas, bois, animais gordos, cordeiros e o que melhor havia, e não os quiseram destruir totalmente. Isto é, o que Saul julgou não ser necessário destruir, ele não destruiu.

A obediência dele à ordem de Deus se limitou ao que ele achou que deveria destruir. Péssima escolha, péssimo julgamento.

 

DESENVOLVIMENTO

Deus não aceita sacrifício da carne. Obedecer é melhor do que sacrificar. Devemos destruir tudo o que Deus mandou que seja destruído. Expulsar o que ele mandou sair. Não podemos ter acordo com a carne. Se ela for poupada por qualquer razão, ela mesmo não nos poupará. Trevas e luz não podem conviver juntos. Santo e profano não podem transigir.

Pedra e barro não dão liga.

Por causa da desobediência de Saul, seu trono é rejeitado pelo Senhor e uma grande guerra se travou desde então. Até que que Saul se vê diante de sua lança. Porém, quem o mata é exatamente um amalequita. Justamente um filho de Amaleque, povo que o Senhor o ordenara matar por completo.

Saul poupou Amaleque, mas Amaleque não poupou Saul. Uma ironia trágica. Matou e tomou a coroa da sua cabeça.

Os amalequitas representam a carne. O pecado. Se tirarmos de nossa vida apenas o que “conseguimos” e não formos criteriosos em expelir tudo, estamos correndo o mesmo risco de Saul.

Se alguns nos agradam e o conservamos poderá ser justamente este a razão de queda amanhã. Não se deixa pra amanhã o que o Senhor ordena fazer hoje. Aquela conduta, aquela companhia, aquela conversa, aquele acordo, aquela aceitação, aquele “não há problema”, aquele conformismo consentido, tudo temos que tirar enquanto é tempo.

Temos que declarar guerra contra a carne.

 

CONCLUSÃO

Notemos que no texto lido Davi toma a atitude que Deus desejou. Deu ordem pra matar imediatamente o amalequita. Davi não esperou ser alvo dele. A atitude de Davi deve ser a nossa. Morte à carne! Temos que entender que somente há dois resultados possíveis nesta guerra: ou nós vencemos ou a carne vence.

Que morra os amalequitas (A CARNE)!

 

Gostou? Então compatilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *