4º Aula: O Jardim do Éden

Texto: Gn 2: 8-17

 

INTRODUÇÃO

Deus colocou o homem que havia formado, no Éden, um lugar lindo feito por Ele. Quatro rios banhavam este lugar. Era grande. Ao norte os rios Tigre e Eufrates, local muito conhecido, a Mesopotâmia, ao Sul Pisom e Giom, na África, que ainda hoje existem, com o nome de Nilo Azul e Nilo Branco. São afluentes do rio Nilo. O Giom banha a Etiópia.

O Éden era um lugar bem grande e ali Deus colocou Adão e Eva sua, adjutora, companheira. Eram felizes, tiveram filhos e filhas. No começo casavam-se entre irmãos, pois não havia seres humanos, eram os primeiros habitantes do planeta que Deus estabeleceu para morada do homem. At 17:17

 

Deus os fez com capacidade de escolherem, eram criaturas morais. Deus colocou no jardim muitas árvores e dentre elas, bem no meio do jardim, a árvore da vida. Ordenou-lhes que se alimentassem de todas árvores, desfrutassem delas e respeitassem uma árvore: a árvore do conhecimento do bem e do mal.

Deus ordenou que não comessem do seu fruto, pois lhes traria algo terrível, a morte. “Certamente morrerás”, disse Deus a eles.

Muitos perguntam:

– Deus sabia que eles iriam comer?

– Deus é onisciente, sabe todas as coisas.

– E por que Deus colocou esta árvore?

– Porque esta árvore revelaria a escolha, a opção deles. Eles não serviriam a Deus por obrigação. (Gn 3)

 

A queda

 

Satanás, a serpente astuta, aproximou-se de Eva com aparência ingênua e disse: (Gn 3:1)  “… é assim que Deus disse: não comerás de toda a árvore do jardim? Eva respondeu: Não, do fruto de toda árvore comeremos, só a árvore que está ali, no meio, Deus nos disse: “Não comereis, nem nela tocareis para que não morrais” (Gn 3:3).

A serpente, Satanás disse: “Certamente não morrereis”.

O ensino prático para nós é o mesmo.

Deus nos aponta o caminho da vida e o adversário apresenta com mentiras o caminho da morte. “O ladrão não vem senão a roubar, a matar e a destruir; eu vim para que tenhais vida e vida em abundância.” – Jo 10:10. Quantos estão morrendo verdadeiramente em faltas e pecados (Ef 2:1) a cada dia porque preferem crer no amigo dirigido pelo adversário, que só ensina o caminho da morte e morte eterna.

Eva desobedeceu a Deus, ouviu a serpente.

Adão desobedeceu a Deus, ouviu a mulher.

Resultado: susto, medo. Começaram a ver que eram frágeis, estavam nus, à mercê do tempo, envergonhados.

Sempre buscavam a presença de Deus ao cair da tarde, agora escondiam-se de Deus e cobriram-se de folhas de figueira.

“E chamou Deus a Adão e disse-lhe: onde estás? (Gn 3:9)

Deus foi tratar primeiro com Adão, era o cabeça, e ele envergonhado disse: “ouvi a tua voz e me escondi porque estava nu”.

Quadro triste, estava descoberto. A mulher que me deste por companheira (acusou a Deus que lhe dera uma companheira), ela me deu o fruto e eu comi.

Eva culpou a serpente. É assim mesmo, ninguém quer assumir seus erros.

Deus repreendeu a serpente: Maldita serás.

Deus traz a solução para o problema do pecado: “Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a sua descendência; esta te ferirá a cabeça e tu lhe ferirás o calcanhar.” (Gn 3:15)

A promessa de salvação foi feita por Deus a Adão, e por extensão, a semente de Adão a raça humana.

A inimizade entre a serpente e a semente da mulher, o Senhor Jesus, estava estabelecida, pelo pecado. O inimigo feriria o calcanhar do Senhor Jesus, mas o Senhor Jesus, ao morrer na cruz, esmagaria a cabeça da serpente. Glória a Deus!

Deus tomou um animal, derramou o seu sangue e de sua pele fez túnicas e cobriu Adão e Eva.

As folhas não serviam, não durariam, significa providência humana.

As peles serviam e vieram do animal sacrificado.

Assim o profeta Isaias profetizou: “Ele foi ferido pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele e pelas suas pisaduras fomos sarados”. Is 53:5

Que bênção quando entendemos como o pecado passou até nós e como Deus nos perdoa em Cristo Jesus.

Brincar de Igreja é uma abominação.

Ser servos, servas, crianças e intermediários, adolescentes, jovens, todos, é um privilégio.

Adão perdeu o direito de viver eternamente, perdeu o direito de comer da árvore da vida, mas nosso segundo Adão, Jesus homem, nos convida a aproximarmo-nos dele e participarmos da Árvore da Vida e vivermos eternamente com o Senhor.