E, entrando no sepulcro – Marcos 16:5-6

“E, entrando no sepulcro, viram um jovem assentado à direita, vestido de uma roupa comprida, branca, e ficaram espantadas. Ele, porém, disse-lhes: Não vos assusteis; buscais a Jesus Nazareno, que foi crucificado; já ressuscitou, não está aqui, eis aqui o lugar onde o puseram.”

Lá no sepulcro

Aquelas mulheres foram ao sepulcro para prestar uma homenagem ao Senhor.
É interessante lembrar que o embalsamamento de mortos era uma prática aprendida no Egito, e era natural ter incorporado à cultura hebréia após mais de quatro séculos de convivência.

Pelo que se conhece dos egípcios, toda obra de uma vida inteira dos grandes faraós não passavam de construção de túmulos para registrar às gerações vindouras quão grande foi o homem que jazia morto naquele lugar.
As pirâmides e esfinges guardam os restos mortais de seus senhores, que permaneceriam no mesmo lugar se os arqueólogos não os levassem para seus museus.

O ato de ir ao encontro do morto é a situação de muitas pessoas até hoje, e assim como Maria Madalena, Maria mãe de Tiago e Salomé, precisam descobrir quatro segredos importantes e maravilhosos:

O segredo

Primeiro: Havia um anjo naquele lugar e falou com elas sobre o que elas foram fazer ali. Quando uma pessoa vai ao culto com alguma necessidade específica, é comum o Espírito Santo revelar o motivo pelo qual ela foi à igreja aquele dia.

Primeira experiência: Deus fala e revela a necessidade do homem que se aproxima dEle.

Segundo: O anjo disse a elas que Jesus, o que foi crucificado (para não haver dúvidas) havia ressuscitado. É comum as pessoas irem às igrejas para prestar culto ao Deus morto. A Jesus que foi morto.
Porém é preciso saber que Ele ressuscitou – Ele está vivo.
Naquele dia o anjo disse: Ele já ressuscitou.

Paulo diz que se Jesus morresse e não ressuscitasse, vã seria a nossa fé (I Coríntios 15:14 e 17), porque a vitória está na sua ressurreição.
Segunda experiência: Descobrir que Jesus está vivo.

Terceiro: Ele não está aqui.

No texto de Lucas 24:5 foi feita a seguinte pergunta às mulheres: “Por que buscais entre os mortos ao que vive?”
Jesus não é encontrado entre os mortos. Não está entre os mortos aquele que vive para sempre (Apocalipse 1:18).

Terceira experiência: Ele não ficou na sepultura, mas está sempre presente no meio da igreja (Apocalipse 2:1).
Quarto: Eis o lugar onde o puseram – elas olharam e estava vazio.

Jesus não é contado entre os mortos.

A religião crê que o homem colocou Jesus na sepultura e ele ficou lá, como os faraós do Egito. A religião que se afastou do projeto profético do Senhor quer colocar Jesus em muitos lugares, como se tivesse governo sobre Ele. Mas, Jesus não é encontrado onde ela quer. “E então, se alguém vos disser: Eis aqui o Cristo; ou: Ei-lo ali; não acrediteis.” (Marcos 13:21).

Quarta experiência: Não procure Jesus entre os mortos; não procure Jesus na política; não procure Jesus na filosofia; não procure Jesus onde Ele não quer estar.
A sepultura não foi capaz de deter O autor da vida.
A grande pedra não foi capaz de impedir que Ele saísse de lá.

Ele não ficou onde O puseram.
“… somos do Senhor. Porque foi para isto que morreu Cristo, e ressurgiu, e tornou a viver; para ser Senhor tanto dos mortos, como dos vivos. Porque está escrito: Como eu vivo, diz o Senhor, que todo o joelho se dobrará a mim, e toda língua confessará a Deus.” (Romanos 14:8d, 9 e 11).


botaodownload
Link de DOWNLOAD para Usuários Premium
Faça login!

Mais conteúdo

A experiência de Tomé – João 20:24-28

Ainda há Esperança – 1 Tessalonicenses 4:13

Caminhar por fé – Oséias 2:14-15

EIS que eu a atrairei ao deserto… – Oséias 2:14-23

Será doce como o mel – Apocalipse 10:8-11

Nosso Redentor vive e voltará – Jó 19:25

O naufrágio de Paulo – Atos 27: 41-44

A quem o nosso Deus é semelhante? – Isaías 40:25

José é um tipo do Senhor Jesus

João 20:29 – Os que viram e os que não viram


Gostou? Então compartilhe

Deixe um comentário