O SENHOR É MEU PASTOR  SALMO 23

O SENHOR É MEU PASTOR SALMO 23

 

O SENHOR É MEU PASTOR

SALMO 23

  1. 1.    INTRODUÇÃO
  • Davi
    • Era rei, a maior autoridade em Israel.
    • Já tinha sido pastor de ovelhas, agora “pastoreava” todo o seu povo.
    • Mas ele sente a necessidade de ter uma pastor para cuidar dele, ele se põe na condição de ovelha.
    • No Espírito, ele alcança um diálogo do Senhor Jesus com o Pai na Eternidade, quando o Senhor Jesus se sentia na mesma condição que Davi se encontrava.
    •  

      1. 2.    DESENVOLVIMENTO
      • O Senhor Jesus
        • Rei dos Reis.
        • Pastor de todo o seu povo.
        • Mas se colocou na condição de ovelha “…o Cordeiro de Deus…” “…como ovelha muda foi levado ao matadouro…”
        • Em vários momentos, em seu ministério, Ele sentiu a necessidade de ter um pastor para apascentá-lo, neste instante Ele busca o amor do Pai.
        • O Salmo23 é a oração de Jesus ao Pai, que conta a sua história.
        • “O Senhor é o meu pastor…´
          • Como Ele era O Cordeiro, sentiu a necessidade de ter um Pastor. O Senhor Jesus recorre, então, ao Pai.
        • Nada me faltará…”
          • Nada faltou no ministério do Senhor Jesus. O Pai cuidou dEle, assim como cuida de todos os seus servos. Muitas vezes o Senhor Jesus se dirigiu ao Pai em oração, Ele estava em comunhão constante com o seu “Pastor”.
        • “Pastos verdejantes”
          • Em nenhum momento faltou o alimento espiritual ao Senhor Jesus em todo o seu ministério. Quando foi tentado pelo adversário, os anjos vieram servi-lo.
        • “Águas tranqüilas”
          • O Espírito Santo estava sobre Ele em todas as suas ações e maravilhas que realizava. Desde que veio em forma de pomba, no batismo, até a sua morte.
        • “Refrigera a minha alma”
          • O corpo de Jesus foi “moído”, “enfermou”, mas a sua alma constantemente estava em comunhão com o Pai, logo estava “refrigerada”. Quando Jesus suou sangue no Getsêmani, o seu corpo, a sua carne, estavam muito desgastados, pois, acima de tudo, Ele sabia o que o aguardava (…se possível, passa de mim este cálice…), mas a sua alma era consolada pelo Pai (…seja feita toda a tua vontade…).
        • Guia-me nas veredas da justiça
          • O Cordeiro de Deus pagou o preço na cruz para justificar as nossas vidas. Ele levou sobre si todo o juízo que deveria estar sobre nós.
        • Por amor do seu nome
          • Todas as ações de Jesus foram realizadas EM NOME DO PAI. Por amor à sua Obra, ao seu Projeto de Salvação para o homem.
          • Ele honrou o nome do Pai em tudo o que fez.
          • Ele amou ao Pai sobre todas as coisas.

      • O vale da sombra da morte
        • A morte de Jesus.
        • Jesus vai ao “Seio de Abraão”, e ali completa a sua obra.
        • A solidão e a frieza do túmulo.

      • Não temerei mal algum, porque tu estás comigo
        • O Pai, o Pastor, esteve com Jesus todos os instantes da sua passagem por este mundo.
        • Jesus estava na condição de homem, como nós, mas durante todo o tempo o Pai estava com ele, por isso foi vencedor.
        • A tua vara e o teu cajado me consolam
          • Vara – instrumento de defesa contra os animais do campo. O Pai foi a sua defesa em todos os instantes. DEle vinha toda a sabedoria para o Senhor Jesus enfrentar os momentos difíceis pelos quais passou.
          • Cajado – Instrumento usado para apascentar. Era com o cajado que o pastor conduzia as ovelhas e impedia que elas se desviassem do caminho. O Senhor Jesus teve a direção do Espírito Santo em todos os momentos.
        • Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos
          • Jesus foi levado direto de encontro aos seus inimigos. Sempre estavam por perto, muitas vezes até conversavam com Ele, faziam-lhe perguntas, sentavam-se a mesa (Judas) com Ele.
        • Unges a minha cabeça com óleo
          • A unção do Espírito Santo que confirmava o seu ministério.
          • O pastor ungia as cabeças das ovelhas para aliviar as dores das feridas, curar as sarnas e impedir a ação das moscas que traziam enfermidades.
          • A comunhão com o Pai e com o Espírito eram o conforto que Jesus tinha para enfrentar o seu destino e suportar as agruras do seu ministério (as raposas têm covis; as aves do céu, os seus ninhos, mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça).
        • O meu cálice transborda
          • Muitas vezes Jesus experimentou o transbordar do Espírito em seu ministério (…de mim saiu virtude…).
          • Mas também havia outro cálice, muito difícil de beber, pois o vinho contido nele era o seu próprio sangue (…passa de mim este cálice…). Este cálice transbordou pelo seu imenso amor por nós, para nos dar vida, para que o Espírito Santo chegasse até nós.
        • Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida
          • A bondade e a misericórdia do Pai estiveram presentes em todo o ministério do Senhor Jesus. (a viuva de Naim, a samaritana no poço de Jacó, a mulher adúltera, etc.).
          • Estas foram características de Jesus que não se encerraram na sua morte, mas estão patentes até hoje para com seus servos (todos os dias da sua vida – ETERNAMENTE).
        • E habitarei na casa do Senhor por longos dias
          • Jesus está a direita do Pai por toda a eternidade.

       

      1. 3.    CONCLUSÃO

      Davi é tipo do Senhor Jesus, como pastor e rei, mas mesmo assim, sentia a necessidade de ter um pastor que o conduzisse e o amasse, Neste salmo, devido a sua grande intimidade com Deus, ele alcançou tão grande revelação.

      Gostou? Então compartilhe

      Deixe um comentário

      Novidades do site

      Assine e confirme no seu email