Israel rejeitou o bem; o inimigo persegui-lo-á – Oséias 8:3

Israel rejeitou o bem; o inimigo persegui-lo-á – Oséias 8:3

“Israel rejeitou o bem; o inimigo persegui-lo-á”

Oséias 8:3 

Introdução:

O profeta Oséias foi levantado por Deus para denunciar a condição espiritual de um povo que havia se afastado do Senhor, mostrando que toda escolha que o homem faz seja ela, boa ou má implica em inúmeras consequências para a vida do mesmo. A Palavra de Deus traz no seu bojo o teor profético que é próprio da Palavra do Senhor nosso Deus. Em razão disso, Oséias quando se dirige ao povo de Israel, o faz no seu caráter profético, utilizando para tal da forma mais clara e direta possível dizendo: “Israel rejeitou o bem”. 

Desenvolvimento:

Israel rejeitou o bem O que foi rejeitado por Israel? Que bem é este que Israel rejeitou e por que eles rejeitaram? Será talvez por serem incautos em relação às coisas espirituais? Será por que eles eram neófitos na fé?

Na verdade Israel incorreu numa sucessão de escolhas erradas, sendo a maior delas a rejeição ou a falta de discernimento das profecias descritas no velho testamento acerca do Messias, de Jesus o salvador.

Deus ao enviar o seu Filho Amado ao mundo, projetou em Jesus todo o bem que a alma do homem necessita, pois, o homem encontraria em Jesus os benefícios que jamais o encontrará neste mundo, como: a paz, a alegria, a segurança, as vitórias e a salvação para a sua alma. Portanto, o problema não está em rejeitar algo simplesmente, e sim naquilo que se rejeita. Há certas recusas e rejeições que fazemos em nossas vidas que são necessárias e indispensáveis, por exemplo: rejeitar o pecado, rejeitar o mundo, os vícios, uma vida carnal e outras coisas que combatem e se opõem a uma vida de fé e comunhão com o nosso Deus.

Israel O grande problema de Israel foi ter rejeitado o bem”. Israel no exercício do seu livre arbítrio fez a má escolha. O homem também no exercício do seu livre arbítrio tem que uma escolha e nós entendemos que seja esta a mais séria e importante da sua vida no que diz respeito a uma eternidade com Deus ou sem Deus. A escolha poderá ser má, mas também poderá ser maravilhosa. Israel tinha tudo para não errar e fazer a boa escolha: tinham a lei (a Torá), os sacerdotes, os profetas; e mesmo assim, erraram ao “rejeitarem o bem”.

Querem alguns exemplos: Nm 21:5 “… a nossa alma tem fastio deste pão vil”, rejeição ao maná que falava profeticamente de Jesus como o pão vivo que desceu do céu. Ainda em Nm 14:4 “… constituamos um líder, e voltemos ao Egito”, rejeição ao governo do Senhor que os tirou do Egito com mão forte e os conduzia pelo deserto. Só se constitui aquilo que não se têm; o povo não precisava de um líder, pois eles tinham o Senhor a sua frente dando toda a direção. Todos esses exemplos mostram quão mal foram às escolhas de Israel e profeticamente já apontavam para aquela que seria a sua pior escolha ao rejeitar o Senhor Jesus. E no evangelho de Joãovemos essa rejeição não em forma de figuras ou de parábolas, mas de forma clara e nítida quando nos afirma o seguinte ”veio para o que era seu, e os seus não o receberam” (Jo 1:11).

Quais as consequências ou resultados para Israel da sua má escolha ou das suas más escolhas?

O inimigo persegui-lo-á –ser perseguido não é bom em nenhuma circunstância, seja pelo chefe do seu trabalho ou de um colega, seja na escola, na faculdade, enfim de maneira alguma é agradável; e muito menos ser perseguido por aquele que se constituiu como o inimigo das nossas almas que veio tão somente para roubar, matar e destruir. Nas escolhas que fazemos uma dessas duas coisas poderão ocorrer: aproximamos-nos de todo o bem que Deus tem para as nossas vidas em Cristo Jesus ou nos afastarmos do bem (da salvação em Jesus); e torna-nos o alvo e uma presa fácil a ação daquele que quer destruir a nossa alma.

Conclusão:

A grande questão que envolve a todos nós nesta última hora é: como fazer a boa escolha? Como não rejeita o bem? Como viver debaixo da graça e da misericórdia do nosso Deus e longe da ação destruidora deste mundo mal? A resposta a essas indagações é apenas uma: é darmos ouvidos a voz do Espírito Santo e deixa- ló  conduzir toda a nossa vida: espiritual, familiar e profissional. O Senhor Jesus quando falou do envio do Espírito Santo nos assegurou que: Jo 16:13 “…ele vos guiará em toda a verdade…e Jo 14:26 “… esse vos ensinará todas as coisas…” e ainda Jo 14:18 “Não vos deixarei órfãos…” . “Israel rejeitou o bem”, mas você que aqui está poderá “aceitar e valorizar o bem” em sua vida, deixando Jesus morar em seu coração, crendo que o projeto de salvação é o que há de melhor para a sua vida e que foi Deus que propôs isto para a minha e a tua vida. 

 

 

 

 

 

 

 

 

Gostou? Então compartilhe

Deixe um comentário

Novidades do site

Assine e confirme no seu email