“SE O SENHOR SE AGRADAR DE NÓS” – Números 14.7-8

SE O SENHOR SE AGRADAR DE NÓS

Números 14.7-8

“E falaram a toda a congregação dos filhos de Israel, dizendo: A terra pelo meio da qual passamos a espiar é terra muito boa. Se o SENHOR se agradar de nós, então, nos porá nesta terra e no-la dará, terra que mana leite e mel”.

I – INTRODUÇÃO:

               O momento era de grande expectativa, era uma nova etapa. As experiências trazidas do deserto eram: a dependência do Senhor, do milagre: a nuvem, a coluna de fogo, o maná, a água que brotou da rocha, as águas de Mara, dentre outros milagres que o povo pode vivenciar.

               Agora era a tomada da terra onde havia muitos obstáculos, mas era a terra da promessa, uma vez mais teriam que viver do milagre: o milagre de entrar na terra e possuí-la.

 

               A terra … é terra muito boa, pois os frutos produzidos (vitórias, profecias, alegria do Espírito Santo) puderam ser experimentados por todos aqueles que conheceram até aqui o projeto de Obra do Espírito Santo que o Senhor nos tem revelado. Os que valorizaram e amaram o conhecimento da terra, não temem os gigantes, mas buscam a cada dia ser agradáveis aos olhos de Deus através da obediência, da oração, dos dons espirituais e tantas operações do Espirito Santo no nosso meio.

II – A TERRA – OS OBSTÁCULOS E OS FRUTOS DA TERRA – ISRAEL

               II.1) As Preocupações: (Números 13.28-29)

                     a) Eram terras habitadas pelos filhos de Anaque – homens fortes e grandes (Gigantes);

                     b) As cidades grandes e fortificadas;

                     c) Povo poderoso: Amalequitas – Heteus e os Jebuseus (inimigos seculares)

               Os 12 espias averiguaram a terra a possuir desde o deserto de Zim (ao sul) até Reobe (ao norte 13.21). Próximo a Hebron encontraram os gigantes filhos de Anaque mencionados em Deuteronômio 2.10-11. Suas cidades eram grandes e fortificadas como Jericó.

               II.2) O Fruto da Terra – (Números 13.23-24)

               “Eram aqueles dias os dias das primícias das uvas”. (Números 13.20)

                      a) Cachos de uvas carregados por 2  Homens – Comunhão: corpo. Só no corpo as bênçãos do Espírito Santo podem ser transportadas. Uvas: Alegria do Espírito Santo

                      b) Romãs – Cura – Libertação – Vitória

                      c) Figos – Profecia

               Para compensar as preocupações eles encontraram também um vale cheio de vinhas de onde trouxeram além de romãs e figos, um cacho de uvas que foi trazido por dois homens numa vara. Mais tarde os Israelitas chamaram aquele lugar de vale de Escol (Escol significa: “cacho de uvas”).

               Os relatos indicavam que a terra era mesmo “boa e larga e que manava leite e mel”, porém era habitada por povos aguerridos, mas que Deus havia prometido expulsá-los dali.

               Foi confiado na promessa de Deus que faria o seu povo entrar na terra, que Josué e Calebe usam a expressão: “Se o SENHOR se agradar de nós, então, nos porá nesta terra e no-la dará, terra que mana leite e mel”.

               Diante da palavra corajosa de Josué e Calebe o povo quis apedrejá-los, achando impossível conquistar aquela terra, mas a glória do Senhor apareceu subitamente com objetivo de salvar a vida de seus servos fiéis.                Josué e Calebe não olharam para si mesmos dentro de suas limitações, nem para os gigantes, mas puseram a sua confiança em Deus.

               Também nós hoje, se olharmos para nós mesmos poderemos ficar desanimados com as nossas limitações, mas nosso olhar está posto naquele que tem o poder para nos dar a posse da Canaã Celestial.

               Ambos viram, como os demais, as mesmas dificuldades e obstáculos, mas reagiram com ânimo, coragem e disposição para continuar naquele projeto de Deus.

III – MOMENTO PROFÉTICO – IGREJA

                                                           

III.1) AS NOSSAS PREOCUPAÇÕES    – OS GIGANTES       – A CARNE

Lutas                    a) A família                 – Casas fortificadas   – a Cultura, filosofia.

diversas                              b) O emprego             – Povo poderoso       – Mundo materialista

                              c) Incompreensão      – Competição

III.2) O Fruto da Terra – Fruto da fidelidade – O momento é de gozarmos as bênçãos do Espírito Santo, lançando aos pés do Senhor toda a nossa ansiedade.

                              a) O PAI                         – a Profecia – direção   – Revelação

                              b) O FILHO                    – a Salvação                – Corpo

                            c) O ESPÍRITO SANTO – a Alegria do Espírito – Palavra revelada

IV – OS FRUTOS DA TERRA

               Eles voltaram daquela terra sabendo da terrível aparência de guerra do povo que habitava ali, mas traziam consigo um grande segredo: o fruto da terra. Eles entraram para expiar a terra nos dias das primícias das uvas, e trouxeram um grande cacho de uvas, além de romãs e figos.

               A igreja hoje tem também conhecimento das grandes batalhas que ela trava para possuir a benção, porém ela está vendo a promessa do Senhor nos dias das primícias das uvas. A alegria do Espírito Santo tem sido o motivo do ânimo da igreja e do seu preparo para ir ao encontro do Senhor Jesus.

FIGOS: – PROFECIA, A DIREÇAO – O PAI

          O povo de Israel precisaria de uma estratégia de guerra para a entrada na terra de Canaã e isso Deus lhes deu com antecedência. A estratégia para a igreja vencer todas as batalhas para a sua posse na Canaã Celestial, também tem sido dadas pelo Senhor com antecedência. São as profecias que nos fazem antever o grande momento da nossa vitória final na posse do Reino Eterno.

ROMÃS: SALVAÇÃO – O FILHO

         O povo para entrar na terra precisaria de armas para enfrentar (tanto para se defender, como para atacar).  Também a nossa salvação nos provê de todas as armas que precisamos, para garantir nossa entrada na Canaã Celestial . Em Efésios 6.11-18, vemos como a igreja está preparada para enfrentar a batalha. O Senhor Jesus tem sido nosso Príncipe dos Exércitos que, com sua salvação, tem nos guardado.

CACHOS DE UVAS: ALEGRIA DO ESPIRITO SANTO

               Todos os frutos trazidos da terra representam, em suas formas, uma figura dos recursos que a igreja possui hoje para entrar e tomar posse da terra.

         O povo de Israel iria precisar de muito ânimo, coragem e força para vencer batalhas e possuir aquela terra por herança. Assim está a igreja hoje revestida do ânimo, da coragem e da força que o Espirito Santo tem imprimido na sua caminhada, a fim de vencer todos os obstáculos que se interpõem no projeto do seu arrebatamento.

               Sem dúvida muitas expectativas se apresentam para o próximo ano, mas a Igreja estará entrando neste novo ano segura de que o Senhor estará presente todos os dias dando-lhe a vitória, suprindo as suas necessidades, fazendo-nos ver que os obstáculos, as provas, as lutas, são todas pequenas diante da promessa gloriosa de que em breve ela, a Igreja, entrará na eternidade, onde tudo será novo. E a grande preocupação é “o Senhor se agradar de nós”, pois nesta posição não há o que temer.

Qual a posição da igreja que agradará ao Senhor?

                   Na fidelidade      – O Senhor fará o milagre

                   Na comunhão      – Cacho de uvas                         – Comunhão

                                                 – Romãs                                      – Curas – Dons –                   Ministérios

                                                 – Figos – Esperança                 –  Profecia

                                            

“Deus Proverá” 

Gostou? Então compartilhe

Deixe um comentário

Novidades do site

Assine e confirme no seu email