Pular para o conteúdo

Gênesis 22:1-5 – E viu o lugar de longe


E viu o lugar de longe – Pregação

Esboço de Pregação em Gênesis 22:1-5 – E aconteceu, depois destas coisas, que tentou Deus a Abraão e disse-lhe: Abraão! E ele disse: Eis-me aqui. E disse: Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá; e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas, que eu te direi. Então, se levantou Abraão pela manhã, de madrugada, e albardou o seu jumento, e tomou consigo dois de seus moços e Isaque, seu filho; e fendeu lenha para o holocausto, e levantou-se, e foi ao lugar que Deus lhe dissera. Ao terceiro dia, levantou Abraão os seus olhos e viu o lugar de longe. E disse Abraão a seus moços: Ficai-vos aqui com o jumento, e eu e o moço iremos até ali; e, havendo adorado, tornaremos a vós.

Desenvolvimento de Gênesis 22:1-5

“…Eis-me aqui.”

Deus tem um chamado para o homem. Abraão estava atento a este chamado. A princípio, uma grande provação sobre Abraão, mas no exercício da fé, ele pode alcançar algo muito maior: A Revelação do Senhor Jesus.

“Toma agora o teu filho…”

O homem que está atento, e valorizando, o chamado de Deus, está se aproximando da revelação, através da fé, para se apropriar da benção, Abraão determinado a renunciar a tudo, os questionamentos, a razão, a dor de um pai etc… . Ele pode enfrentar aquele momento difícil, porque estava de posse da revelação, portanto, nada era mais importante, do que valorizar a benção do Senhor na sua vida.

“Então se levantou…”

A fé que havia movido Abraão, a sair da sua parentela, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu sem saber para onde ia, porque esperava a cidade que tem fundamentos, da qual o artífice e construtor é Deus, agora o havia movido a estar de pé, proto a continuar sua caminhada, crendo que o Deus que o havia chamado, era poderoso para prover todos os meios para o levar a alcançar as revelações para sua vida dentro do projeto eterno de salvação.

De madrugada, bem cedo, não havia tempo a perder, era preciso atender a revelação, e isto ele fez utilizando a fé, que o despertou para os meios de graça.

Albardou o seu jumento, a humildade, a dependência do homem na revelação, a valorização da função que Deus lhe confiou, a continuidade do trabalho, no Caminho, no atendimento às orientações do Senhor, levando-o a alcançar experiências extraordinárias, na medida em que não transfere suas responsabilidades a ninguém, ou seja, ele mesmo albardou o seu jumento.

E NÓS TEMOS ALBARDADO NOSSO JUMENTO EM CIRCUNSTÂNCIA QUE JULGAMOS SEREM ADVERSAS?

Abraão tinha tudo para ficar deitado até mais tarde, humanamente falando, é lógico. E infelizmente é o que muitos têm feito, permanecem deitados, porque não creem, não tem fé, logo não alcançam a revelação para suas vidas, porque não estão de pé, caminhando, pararam na caminhada, e envelheceram, voltando a contar os seus dias para a morte, porque a revelação nos mantém atualizados com a eternidade, não nos deixa envelhecer.

Abraão, Isaque e dois moços, quatro homens, os quatro evangelhos, o alcance total da revelação de Deus para o homem que, no prometo, crê, permanecendo de pé, na dinâmica do CAMINHO = JESUS.

Fender a lenha, madeira para queimar, para consumir totalmente a vítima do holocausto, o homem no exercício da fé, a entrega completa ao Senhor, a renúncia, a nossa razão, questionamentos etc…, o homem no Espírito, na revelação, sabendo que pelas nossas aflições o Cordeiro foi consumido, foi morto, mas ressuscitou ao terceiro dia, e vai voltar para nos buscar.
Abraão foi ao lugar que Deus lhe dissera, crendo, porque estava de posse da revelação, não temeu a dor de pai, porque como servo de fé, sabia da existência do cordeiro para o holocausto.

“ao terceiro dia…”

A Ressurreição do Senhor Jesus. Abraão pode ver de longe o lugar, é assim que o homem na revelação vê, de longe, porque a fé amplia a visão natural do homem na medida que alcança a revelação: O CORDEIRO VIVO, já estava no monte, pronto para o holocausto.

“…e havendo adorado tornaremos a vós.”

Abraão fala no plural, tornaremos, porque havia alcançado a revelação do Senhor Jesus para sua vida, e sabia que a fé o estava conduzindo a um encontro de adoração ao Senhor. Imaginemos como teria sido, se Abraão não tivesse alcançado a revelação antes de subir o monte. Será que sem fé e sem revelação teria conseguido subir o monte?

Certamente que não. Porque temos visto isto nos nossos dias, pessoas que desanimam da caminhada por não exercitarem a fé nos momentos de adversidades, deixando de alcançar as revelações de Deus para suas vidas.

Esboço de Pregação em Gênesis 22:1-5 – E aconteceu, depois destas coisas, que tentou Deus a Abraão e disse-lhe: Abraão! E ele disse: Eis-me aqui. E disse: Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá; e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas, que eu te direi. Então, se levantou Abraão pela manhã, de madrugada, e albardou o seu jumento, e tomou consigo dois de seus moços e Isaque, seu filho; e fendeu lenha para o holocausto, e levantou-se, e foi ao lugar que Deus lhe dissera. Ao terceiro dia, levantou Abraão os seus olhos e viu o lugar de longe. E disse Abraão a seus moços: Ficai-vos aqui com o jumento, e eu e o moço iremos até ali; e, havendo adorado, tornaremos a vós.


botaodownload

Mais Esboço de Pregação

O arrebatamento – Cantares 5

Reconstrução dos Muros e Portas de Jerusalém

Quão formosos são os teus pés… – Cantares 7

FAMILIARES – I Samuel 17:17-18

Cantares de Salomão capítulo 2



Alguma dúvida?