Pular para o conteúdo

A Torre e o Rei – Lucas 14:28-32


A Torre e o Rei – Pregação

Esboço de Pregação em Lucas 14:28-32 – Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar? Para que não aconteça que, depois de haver posto os alicerces e não a podendo acabar, todos os que a virem comecem a escarnecer dele, dizendo: Este homem começou a edificar e não pôde acabar. Ou qual é o rei que, indo à guerra a pelejar contra outro rei, não se assenta primeiro a tomar conselho sobre se com dez mil pode sair ao encontro do que vem contra ele com vinte mil? De outra maneira, estando o outro ainda longe, manda embaixadores e pede condições de paz.

Desenvolvimento

A TORRE fala da vida espiritual, da Obra do Senhor na nossa vida. Ela nunca deve parar de crescer e de ser “construída”, pois é dinâmica.

Nós fomos chamados para uma caminhada e devemos estar determinados a chegar ao nosso destino final, que é a eternidade. Os que param servem de motivo para escárnio, pois iniciaram a vida espiritual e não continuaram.

O REI que vai à guerra aponta para cada um de nós, e o outro rei é a carne. Paulo disse que sempre haveria guerra entre o espírito e a carne. Precisamos estar preparados para lutar contra ela e vencer a peleja. Esta luta é diária e até o Senhor voltar não haverá trégua (Êx 17: 16).

Muitos não conseguem lutar contra a carne e terminam fazendo acordo de paz com ela, cedendo espaço e fazendo concessões a ela, até que aconteça a rendição final. A carne só aceita acordo e só deixa de lutar contra nós, com uma condição: que façamos a sua vontade.

Esboço de Pregação em Lucas 14:28-32 – Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar? Para que não aconteça que, depois de haver posto os alicerces e não a podendo acabar, todos os que a virem comecem a escarnecer dele, dizendo: Este homem começou a edificar e não pôde acabar. Ou qual é o rei que, indo à guerra a pelejar contra outro rei, não se assenta primeiro a tomar conselho sobre se com dez mil pode sair ao encontro do que vem contra ele com vinte mil? De outra maneira, estando o outro ainda longe, manda embaixadores e pede condições de paz.


botaodownload

Mais Esboço de Pregação



Alguma dúvida?