img

Os companheiros de Paulo e Silas – Atos 16:25-26

Os companheiros de Paulo e Silas - Atos 16:25-26

Paulo e Silas

“Por volta da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam louvores a Deus, e os demais companheiros de prisão escutavam. E de repente sobreveio um tão grande terremoto, que os alicerces do cárcere se moveram, e logo se abriram todas as portas, e foram soltas as prisões de todos.”
Atos 16:25-26

INTRODUÇÃO

Vemos nesse texto que todos estavam no mesmo ambiente, compartilhando da mesma situação. A diferença era a fé.

DESENVOLVIMENTO

Vivemos hoje um momento de crise para todos. Ninguém está isento. Mas enquanto o mundo comunga de um pessimismo intenso, caminha para um rumo sem direção, a igreja fiel canta louvores a Deus porque vai ser arrebatada. Ora porque é a nossa grande arma nessa última hora.

Em relação ao trabalho, vivemos no mesmo ambiente, somos companheiros de momentos bons e ruins. Mas esta noite é uma noite especial porque, assim como o resultado da oração de Paulo e Silas resultou numa grande bênção a todos, este mês também oramos por nossos companheiros de trabalho, que foram alvos da nossa oração, para que a voz do Senhor através do seu Espírito Santo, (que é este grande terremoto que liberta, cura e abala a razão), possa desprender o homem das trevas e levá-lo a conhecer um Deus maravilhoso que quer levá-lo ao projeto de Salvação.

CONCLUSÃO

Quem fazia o papel de orar e cantar louvores? Paulo e Silas (a igreja que evangeliza, que paga o preço).

Quem foi solto?
Todos, eram companheiros.

Eles sempre escutavam.
Nossos colegas de trabalho sempre nos escutavam falar de Jesus, mas esta noite o Senhor quer dá-los uma experiência com esse terremoto que é a voz do seu Espírito Santo que transforma a vida do homem para sempre.

Bruno Rocha
Maceió/AL

Gostou? Então compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

It is main inner container footer text