Apocalipse

Jesus estava profetizado – Apocalipse 1:10-18

Jesus estava profetizado – Pregação

Esboço de Pregação em Apocalipse 1:10-18 – Eu fui arrebatado no Espírito no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim uma grande voz, como de trombeta, Que dizia: Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o derradeiro; e o que vês, escreve-o num livro, e envia-o às sete igrejas que estão na Ásia: a Éfeso, e a Esmirna, e a Pérgamo, e a Tiatira, e a Sardes, e a Filadélfia, e a Laodicéia.

E virei-me para ver quem falava comigo. E, virando-me, vi sete castiçais de ouro;
E no meio dos sete castiçais um semelhante ao Filho do homem, vestido até aos pés de uma roupa comprida, e cingido pelos peitos com um cinto de ouro.
E a sua cabeça e cabelos eram brancos como lã branca, como a neve, e os seus olhos como chama de fogo;

E os seus pés, semelhantes a latão reluzente, como se tivessem sido refinados numa fornalha, e a sua voz como a voz de muitas águas.
E ele tinha na sua destra sete estrelas; e da sua boca saía uma aguda espada de dois fios; e o seu rosto era como o sol, quando na sua força resplandece.

E eu, quando o vi, caí a seus pés como morto; e ele pôs sobre mim a sua destra, dizendo-me: Não temas; Eu sou o primeiro e o último;
E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno.

Introdução de Apocalipse 1:10-18

Apocalipse 1:1 – Revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu, para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e pelo seu anjo as enviou, e as notificou a João seu servo;

O objetivo do Livro de Apocalipse está explícito no seu primeiro versículo do livro. Jesus aqui é apresentado glorificado.

Em todo o Velho Testamento Jesus estava profetizado

a) Através das palavras dos profetas: entre os quais destacamos Isaías, que descreve O Senhor fisicamente, como só é possível àquele que o viu pessoalmente.

b) Através de simbologias: cordeiros e outros animais utilizados no sacrifício; o poço de águas vivas; o Maná etc.;

c) Através de tipologias: homens que, em alguns momentos, realizaram feitos que apontam profeticamente para Jesus. Citamos alguns como exemplos:

Isaque: O filho único, oferecido pelo próprio pai em sacrifício – Porque o Pai Eterno fez isso, dando seu Filho Unigênito em sacrifício em lugar do homem;

Jacó: O marido que trabalha duas vezes sete anos pelas duas irmãs – simbolizando sete tempos proféticos da igreja e, depois, Jesus receberá a igreja (uma irmã) no arrebatamento, e depois de mais sete anos (bodas do Cordeiro), receberá a outra irmã (Israel);

Davi: O grande rei; o bom pastor; o que venceu todos os inimigos; o homem segundo o coração de Deus.

Durante seu ministério Jesus se apresenta no meio do povo e poucos o aceitaram como sendo O Filho de Deus. Ao chegar ao fim de seu ministério, Jesus disse a seus discípulos: “Um pouco de tempo e o mundo não me verá mais, mas vós me vereis; porque eu vivo, e vós vivereis”. (João 14:19).

Essa palavra do Senhor se cumpre imediatamente após sua ressurreição, porque a partir desse momento, só vêem ao Senhor aqueles a quem O Espírito Santo O revelar (Mateus 11:27).

O mundo não sabe que Ele está vivo

A religião não crê nisso.

Por isso que Maria Madalena vai ao sepulcro no domingo, conversa com Jesus e não O reconhece, até que Ele se revele a ela (João 20:12-16).
Os discípulos que foram para Emaús, caminharam uma tarde inteira conversando com O Senhor e não o reconheceram antes que Ele se revelasse (Lucas 24:13-35).
Depois da ressurreição só é possível reconhecer Jesus pela revelação.
Nesse texto de Apocalipse em destaque, João ouviu uma grande voz, como de trombeta e se volta para ver quem falava com ele, e ao voltar-se viu O Senhor Jesus glorificado.

Ele conhecia ao Senhor dos três anos de caminhada juntos pelas aldeias de Israel; comiam juntos; dormiam juntos…

Um homem simples

Com os cabelos crestados pelo vento do deserto; rosto marcado (homem de dores); roupas empoeiradas da caminhada; pés sujos do caminho e feridos pelas sandálias.
Como lemos em Isaías 53, homem sem beleza nem formosura, desprezado e o mais indigno entre os homens…

A visão que João havia guardado era de Jesus crucificado, vazado pela lança do soldado romano; nu; com a fronte sangrando pelos espinhos que lhe cravaram; marcado pelos açoites e golpes; mudo…

Jesus se revela como Ele é e João descreveu porque Jesus glorificado é muito diferente daquele que ele talvez guardasse na mente e coração.

Uma grande voz, como de trombeta

Apocalipse 1:10 – Uma grande voz, como de trombeta – Jesus foi levado como ovelha muda ao matadouro – agora João ouviu a voz como de muitas águas, como um grande trovão e é como de trombeta, porque anuncia juízos.

Apocalipse 1:11 – O Alfa e o Ômega – (primeiro e último) – o que foi morto e está vivo.

Apocalipse 1:12-13 – Entre sete castiçais de ouro – Mostrando que Jesus estaria presente no meio da igreja no decorrer dos séculos.

Apocalipse 1:13 – Vestes talares – ao invés de nu, como na sua crucificação.
– Cinto de ouro – Deus de autoridade e poder.

Apocalipse 1:14 – Cabelos brancos – Jesus não é um menino Jesus, como a religião divulga. Ele é O Rei dos reis, O Senhor dos senhores; O Grande Eu Sou.
Cabelos brancos porque Ele é santo, três vezes santo e todos os seus pensamentos são
santos.

– Olhos como chamas de fogo – Olhos que tudo veem. Que perscrutam a alma, os segredos
mais íntimos do homem.

Apocalipse 1:15 – Pés como bronze polido – não mais sujos e empoeirados – mas pés que se apressam ao justo juízo de Deus.

Apocalipse 1:16 – Ele tinha sete estrelas – O seu Espírito Santo que opera nos sete tempos proféticos da igreja – o Espírito é dele – somente Ele derramou o Espírito Santo.

– Na boca uma espada afiada – Palavra revelada, que penetra no coração do homem
(Hebreus 4:12).

– Rosto brilhando como o sol ao meio-dia – Jesus glorificado – foi assim que Paulo O conheceu no caminho da Síria – foi por isso que se converteu, porque conheceu Jesus revelado.

Esboço de Pregação em Apocalipse 1:10-18 – Eu fui arrebatado no Espírito no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim uma grande voz, como de trombeta, Que dizia: Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o derradeiro; e o que vês, escreve-o num livro, e envia-o às sete igrejas que estão na Ásia: a Éfeso, e a Esmirna, e a Pérgamo, e a Tiatira, e a Sardes, e a Filadélfia, e a Laodicéia.



Mais Esboço de Pregação