Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views :
img

A rejeição de Vastí – Ester 1:9-22

Ester 1:9-22 – A rejeição de Vastí

“Se bem parecer ao rei, saia da sua parte um edito real, e escreva-se nas leis dos persas e dos medos, e não se quebrante, que Vastí não entre mais na presença do rei Assuero, e o rei dê o reino dela à sua companheira que seja melhor do que ela.” (Ester 1:19)

Vimos nos versículos de 1 a 8 que o rei Assuero após convidar os príncipes para conhecerem o seu reino por cento e oitenta dias, serviu um banquete de vinho durante sete dias, convidando a todo o povo.

Enquanto o rei se alegrava com o povo nessa festa, sua esposa, Vastí, também fez um banquete para as mulheres na casa real do rei (Ester 1:9).

Para o último dia da festa, o rei havia reservado um momento especial onde a rainha entraria com a coroa real na cabeça e todos poderiam contemplar sua beleza e realeza.
Porém a rainha recusou-se a ir e por esse motivo foi destituída de sua condição de rainha; nunca mais pôde entrar diante do rei e o seu reino foi dado à outra donzela.

Como já vimos anteriormente, o rei é tipo de Jesus.
Os primeiros cento e oitenta dias, referem-se ao período do Velho Testamento, onde os príncipes foram convidados (Israel).

Os sete dias seguintes são os sete tempos proféticos da igreja.
A festa que o rei preparou para todos é a festa da salvação.
Nesse banquete é servido o bom vinho, vinho real, segundo o estado do rei (Ester 1:7).

Também já vimos em outras ocasiões, o banquete do vinho podia durar até sete dias e o último dia era chamado o grande dia da festa (João 7:37).
Numa festa de casamento, era nesse dia que os noivos se encontravam e consumavam o casamento.
Nessa festa do rei Assuero, a festa foi celebrada no pátio e quando a rainha chegasse, as portas seriam abertas e todos que estavam presentes naquele momento entrariam no palácio real.

Se o banquete do vinho simboliza os sete tempos proféticos da igreja, o último dia da festa é o tempo em que vivemos, onde brevemente se consumará o projeto de salvação arquitetado na eternidade.

O grande evento desse dia será a chegada da esposa na eternidade.
A igreja será arrebatada e receberá a coroa de glória, entrando na casa eterna de Deus.

Vastí tipifica a igreja infiel.
Enquanto o Senhor está realizando sua obra de salvação, ela tem outros planos, outra festa particular.
Ela realiza sua festa dentro da casa real, porque a religião fala das coisas de Deus, tem aparência de igreja.
Mas é uma festa onde a personagem principal não é O Senhor, e sim a mulher.

A igreja infiel já decidiu que não quer o céu.
Ela não quer ser chamada – não quer ser arrebatada.
Para ela a festa deste mundo é melhor que a festa da salvação.

Então o juízo que está decretado e não será revogado é que ela não entrará jamais na eternidade, nem verá a face de Deus.

E O Senhor escolheu outra esposa melhor que ela, a qual é conhecida como igreja fiel.
Essa sim receberá a coroa de glória, as vestes reais e entrará para as bodas do cordeiro, quando as portas celestiais forem abertas.

Todos os convidados que permanecerem na festa do vinho até o último momento entrarão com ela na eternidade.

Leitura complementar: Ezequiel 16

Gostou? Então compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest
  • Buffer

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This div height required for enabling the sticky sidebar