Servo devedor – Colossenses 3:3

Servo devedor

Colossenses 3:3

“Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.”

 

A Mordomia para nós não quer dizer benefícios auferidos, benesses em prol da nossa causa pessoal, ou presentes pessoais. Nada disso. Para nós a palavra mordomia tem outro sentido, uma vez que sabemos que não somos donos da nossa Salvação. A Salvação é um projeto que veio da eternidade, por meio de Jesus. Quando eleitos não tínhamos tal consciência, porque estávamos ainda no ventre materno, conforme expressado pelo apóstolo Paulo na Palavra de Deus, que diz no verso 15 do primeiro capítulo da carta de Paulo aos Gálatas:

 

“Mas, quando aprouve a Deus, que desde o ventre de minha mãe me separou, e me chamou pela sua graça …”

Existe uma palavra que nós temos vivido que foi pregada em todas as Igrejas da Obra. O assunto é: “Mordomia”, ditado pelo Espírito Santo, que aponta para o desejo do Senhor em preparar a Igreja para entender melhor o Seu projeto.

A eleição para sermos mordomos(Servo Devedor)

Houve um dia em que essa mesma eleição, descrita pelo apóstolo Paulo, com um caráter de fé, se esboçou na nossa vida e nós ouvimos um chamado, que foi o chamado para a salvação. Talvez o seu vizinho não tenha ouvido o chamado, o seu amigo também não, e tampouco os seus parentes. Mas você ouviu o chamado. E a partir desse momento você entendeu que Deus te elegeu, te chamou, te comissionou e te colocou no lugar certo para que seja realizada a Sua vontade.

A eleição é para sermos mordomos. Não somos donos da bênção da salvação, somos mordomos, cuidando, zelando por essa bênção. Primeiro porque esta bênção nos foi dada sem merecermos, até mesmo sem que tivéssemos pedido. Ele nos deu a salvação porque nos ama e esse amor deve ser correspondido, já que amor se paga com amor, porque é o mesmo vínculo, um mesmo canal, é o canal do Espírito Santo. O vínculo da perfeição é o amor de Deus na nossa vida. Nós somos gratos a esse Amor, mas o espírito de gratidão fala de forma muito mais profunda quando nós olhamos para um momento da nossa vida e começamos a ver que somos objeto do amor de Deus.

A função do Espírito Santo

A função do Espírito Santo é anunciar o amor de Jesus pelo homem, resgatando-o e trazendo-o para o corpo de Cristo. E quando quer falar conosco não é porque ele está alegre em virtude da sua busca ao Senhor. É a pura graça do amor de Deus.

A nossa dívida

Precisamos entender que nós somos os únicos necessitados e quando passamos a entender isso, o valor do culto muda na nossa vida, na nossa relação com Deus. “Por que o amor de Deus a mim se revelou?”. Tudo o que temos, devemos ao amor de Deus revelado por meio do Seu Espírito às nossas vidas.

“Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios. Ele é o que perdoa todas as tuas iniquidades, que sara todas as tuas enfermidades, que redime a tua vida da perdição; que te coroa de benignidade e de misericórdia, que farta a tua boca de bens, de sorte que a tua mocidade se renova como a da águia.”

Quando entramos e saímos da casa do Senhor com o nosso coração voltado para os assuntos terrenos, não recebemos a benção. Ouvir a voz do Senhor, às vezes, se torna raro. Passamos a achar e entender que somos autossuficientes. Começa a ser retirado de nossas vidas um dos maiores ensinamentos que aprendemos na Obra: somos absolutamente nada; quanto mais temos mais devemos.

O significado do batismo

O significado do ato do batismo para a Obra do Espírito é a morte para o mundo e ressuscitar em Cristo. Que diferença para a religião! Ir à casa do Senhor com desejo de agradecer e glorificar a Deus: esse é o real significado do culto para nós.

O evangelho, quando visto sob esse ângulo, é algo novo. Se não estamos em condições de pagar a dívida, o que fazer? Vamos lutar para que algo seja resgatado. De que forma? Escondendo-se em Jesus, morrendo para as coisas deste mundo. Estamos devendo muito, como descrito pelo Apóstolo Paulo na carta aos Romanos.

“Eu sou devedor, tanto a gregos como a bárbaros, tanto a sábios como a ignorantes.” (Romanos 1:14).

“De maneira que, irmãos, somos devedores não à carne, para viver segundo a carne.” (Romanos) 8:12.

A salvação

Você deve. Deve àqueles que estão do seu lado e não estão salvos; você deve ao mundo que aí está no pecado, porque o Senhor te livrou, te salvou, te abençoou, e tem falado com você. Você deve.

“E o servo que soube a vontade do seu senhor, e não se aprontou, nem fez conforme a sua vontade, será castigado com muitos açoites.” (Lucas 12:47).

A salvação, por vezes, custa a perda de outros. Israel passou a ser a oliveira desprezada e nós, gentios, fomos enxertados na oliveira verdadeira. Morre Israel para dar vida à Igreja. Nós somos devedores a gregos, a romanos, não à carne; devemos à Igreja do Senhor; somos devedores daquilo que cobramos dos outros. Somos devedores em tudo. Quando nós olhamos para a Igreja que, com bravura, enfrentou as arenas, as cruzes, as fogueiras, somos devedores deles, porque eles pagaram um preço que nós não estamos pagando.

A dívida é impagável

Não é a ovelha que deve ao pastor, é o pastor que deve ao rebanho, uma dívida que nunca será paga se não estivermos escondidos em Jesus. Quando iremos pagar a espera do Senhor por nossas vidas? Quando? Os religiosos não têm esse sentimento pois se colocam no lugar de Jesus, como sumo sacerdotes, como abençoadores.

Os religiosos do passado tiraram o manto de Jesus e as vestes de salvação com intuito de ferir a profecia, que dizia que Ele era o Sumo Sacerdote; colocaram uma coroa de espinhos, dizendo que Ele não era rei; esbofetearam-no dizendo: “Profetiza-nos quem te bateu”, para dizer que Ele não era profeta; colocaram-no entre dois ladrões e libertaram a Barrabás, tratando Jesus Cristo como o pior do que a malfeitores.

As pessoas não  sabem quem está por trás de tudo o que estamos assistindo, deturpando e envergonhando o evangelho verdadeiro do Senhor Jesus.

Meu irmão afaste-se dessa mentira, faça o uso das armas espirituais, dos meios de graça, coloque sua vida diante do Senhor, deixa de lado o esquecimento, o relaxamento, a indisciplina. Posicione-se diante do Senhor com um coração reto, com gratidão. Os assuntos do Senhor precisam ser tratados com sinceridade.

 

“Assim também vós, quando fizerdes tudo o que vos for mandado, dizei: somos servos inúteis, porque fizemos somente o que devíamos fazer.” (Lucas 17:10). Servo devedor!

O amor de Deus

Não há nada mais nobre do que servir ao Senhor. Estamos sendo preparados para pagar a dívida que assumimos, dívida esta que tem aumentado a cada dia. Devemos o sustento, a saúde, a família, a profissão. Mas a nossa maior dívida é o cuidado do Senhor com a nossa vida. É bom dever ao Senhor pois Ele não é credor incompassivo; Ele não ceifa onde não semeou, mas o caído sempre acusa, é muito exigente, ele acha que o Senhor é credor incompassivo.

Vale a pena esconder a sua vida em Cristo, porque você conhece o amor d’Ele. No entanto não podemos confundir a palavra de amor do Espírito Santo, transmitindo todo o amor de Deus para com o homem, com conivência com o nosso pecado. O papel do Espírito Santo é resgatar o homem para o Seu Senhor. A humildade do Espírito Santo é algo imensurável.

Somos devedores! Estamos devendo! A nossa conta é muito grande, não temos com que pagar, por isso estamos nos escondendo na Rocha, que é Jesus, porque só Ele pode nos cobrar, só devemos a Ele, morrendo com Ele a cada dia, na expectativa das coisas, no desejo de servir, ocultando as nossas vaidades. Quem somos nós? Um conto ligeiro, uma erva que nasce  pela manhã e à noite já morreu.

“Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra; Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.” (Colossenses 3:1-3)

Gostou? Então compatilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *