Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views :
img

Neemias e os Opositores

NEEMIAS E OS OPOSITORES
ATIVIDADE PARA AS SENHORAS-03/04/19

INTRODUÇÃO

Os fiéis devem estar se opondo, combatendo, lutando contra tudo aquilo que vem contrário a obra o Senhor. É o que temos aprendido com o Livro de Neemias.

Realizar a Obra com o coração é o que o Senhor tem nos ensinado. Esse é um critério fundamental.

Antes de começar a execução do projeto de reconstrução, durante e em todo tempo, se levantaram as oposições e os fiéis sempre preparados a rebater com mais graça, poder, sabedoria, para que não houvesse impedimento na execução do projeto.

A Sabedoria do Espírito Santo sempre nos conduzirá convenientemente no momento de rebatermos, reagirmos e combatermos com Sabedoria e debaixo da Graça, essas oposições.
Restaurar o que estava fendido, invadido, queimado a fogo, sujeito aquilo que vem de fora é o que fomos chamados a reconstruir.

A história de Israel se assemelha á história da Igreja.
Israel sempre foi sustentado pelo ensino do Senhor e a Igreja hoje tem as Doutrinas reveladas descortinadas e o Senhor nos ensina a andar no Caminho através delas.

A OPOSIÇÃO AO PROJETO DE DEUS – Desde Gênesis a Apocalipse, quando a serpente contesta a Palavra de Deus e se caminharmos em todo Antigo Testamento, os opositores a Moisés na caminhada pelo deserto, os opositores á Palavra revelada na boca dos profetas, quando o Senhor Jesus se apresentou e antes de iniciar o Ministério o adversário já havia se levantado, se opondo. Os Apóstolos na Igreja Primitiva enfrentaram grandes oposições. No Apocalipse, em toda a História da Igreja e até hoje.

Temos sido instruídos para viver este momento. Os recursos da graça que o Senhor já tem colocado à disposição dos seus servos para suportarem e vencerem toda oposição .

Do Capítulo 2 ao 4 , a oposição vai crescendo e se estabelecendo de uma maneira mais firme, Neemias rebate e isso diz respeito hoje, ao servo que está comprometido com a restauração.

DINÂMICA PARA AS SENHORAS

  1. Lendo os capítulos 2 e 4 de Neemias, cite três formas de oposição que os inimigos fizeram contra o projeto de reconstrução do muro.
    RESPOSTA: Zombaram – Desprezo – Falsa ameaça

Neemias 2:19 “O que ouvindo Sambalate, o horonita, e Tobias, o servo amonita, e Gesém, o arábio, zombaram de nós, e desprezaram-nos, e disseram: Que é isto que fazeis? Quereis rebelar-vos contra o rei?”

Ira – Indignou – Escarneceu – Oposição ao Sacrifício

Neemias 4:1 e 2 “E SUCEDEU que, ouvindo Sambalate que edificávamos o muro, ardeu em ira, e se indignou muito; e escarneceu dos judeus.”E falou na presença de seus irmãos, e do exército de Samaria, e disse: Que fazem estes fracos judeus? Permitir-se-lhes-á isto? Sacrificarão? Acabá-lo-ão num só dia? Vivificarão dos montões do pó as pedras que foram queimadas?”

Entrar no meio do povo – Ameaça de morte – Cessar a obra

Neemias 4:11 “Disseram, porém, os nossos inimigos: Nada saberão disto, nem verão, até que entremos no meio deles, e os matemos; assim faremos cessar a obra.”

O que disseram, que Neemias havia se “rebelado contra o rei”, era uma ameaça falsa, pois Neemias se encontrava com as cartas do rei Artaxerxes para realizar todo trabalho.

Era uma expressão dissimulada dos inimigos, pois ao invés de proteger ao rei estava ali no meio de Jerusalém, pois não é uma oposição que vem de fora, mas que está no nosso meio, ouvindo tudo, sabendo que tem uma mensagem que vem do Senhor, mas vem com um objetivo de parar a Obra do Senhor.

Neemias reagiu com Sabedoria e não dialogou com o opositor, pois dialogar com o opositor significa que está entrando no nível dele. O nosso nível é o nível das alturas: ”O Deus do Céu nos fará prosperar” .

SIGNIFICADO DOS NOMES DOS INIMIGOS

TOBIAS- (JEOVÁ É BOM) – Falso irmão. Se apresenta como bonzinho, mas está se opondo á verdade.

SAMBALATE- (FORÇA) – O adversário usa todas as suas forças, todos os seus recursos e dos seus enviados para se oporem contra a força dos servos de Deus, através de mentiras e falsidades.

Eles utilizam da figura do rei, mas a autoridade que Neemias usa e sem tentar se justificar diante do rei, é a figura do Deus dos Céus , Senhor dos senhores e rei dos reis, que o fará prosperar. Enquanto os inimigos confiam e usam aquilo que é humano para se oporem a Obra, os servos confiam Naquele que é Soberano e tem vencido o adversário.

Quem governa a vida de Sambalate e Tobias é o rei da terra, ao passo que Neemias, se posiciona com o Rei dos Céus: “O Deus dos céus nos fará prosperar” , pois já tinha uma experiência com Ele, vs. 18 : “Então vos declarei como a mão do meu Deus me fora favorável” .
O servo de Deus se posiciona em face das experiências que ele tem com o Deus dos céus. Está lastreado e baseado com a experiência que tem com o Deus dos céus.

Eles receberam aquela resposta de forma ofensiva, pois mostrou que ele confiava nos “Deus dos Céus” ,pois a resposta do rei da terra e tudo que recebeu dele, foi em face á resposta da oração feita ao Deus dos céus!
Ele tinha a autoridade do Senhor que levou o rei a fazer, permitir, aquilo e obteve a autoridade do rei para aplicar á Obra.

Os servos dos Deus céus se levantam com disposição e autoridade para realizar a Obra, pois tinham parte na herança. Mas os inimigos não tinham nem parte, nem herança e nem memória em Jerusalém.

Negar o Sangue de Jesus, o sacrifício, é uma característica de quem não tem parte, nem herança, em Jerusalém, na Obra do Espírito Santo.

Não tinham dignidade para entrar no templo, pois eram amonitas, moabitas e arábio, sem parte na herança.
Ofendidos, vencidos se levantam com ira ardente e escarneceu dos judeus. Se dar em função de um revés, debate, insistência e veio um juízo e toca no sacrifício. Rebelou-se contra o governo do Espirito Santo: “sacrificarão?” . Atraiu o juízo, pois tocou no sacrifício. O juízo veio no vs 11. Pisaram o Sacrifício. Juízo definido.

Sambalate escarnece na frente dos irmãos e nos de Samaria. Não escarneceu um homem, pois não foi um homem que nos chamou, ouvimos a voz do Espírito Santo nos convocando.

Os três opositores começam se associar com os de fora, arábios. (vs 7 e 8) Amonitas e asdoditas e se juntaram para guerrear contra Jerusalém. Existe sempre esse tipo de união.

”…até que entremos no meio deles e o matemos…”

A terceira ameaça foi de morte. O objetivo era fazer a Obra que já tinha começado. A entrada no nosso meio do que vem de fora. Entrada furtiva, sorrateira, quase imperceptível,como a mescla. O objetivo é matar quem está realizando a Obra, executando o projeto.
Matar no sentido físico, nunca vai impedir da Obra ser realizada, pessoas passam, mas o Espírito Santo continua a realizar o projeto. Pensam assim, pois estão na carne.

”GUARDA DE DIA DE NOITE”

Oração e vigilância é a resposta dos que realizam a Obra e a mantém na dinâmica da realização do Projeto.
Esta é uma Obra que se realiza na 5ª e não na 4ª medida, pois pode passar quem for, a Obra continuará sendo realizada. A morte física não detém esta Obra. Nada desse plano físico. Ela continuará até a volta do Senhor Jesus.

A Obra é profética e independe do homem, mas é realizada na total dependência do Espírito Santo.

” Guarda, a que horas estamos da noite? (Isaías 21)”

Devemos discernir a que horas estamos no tempo profético, pois o amanhecer do novo dia virá e não podemos ser pegos de surpresa e devemos nos manter vigilantes.
Sempre teremos oposições, mas sempre teremos disposição para vigilância. ( Oração, jejum).

”…pusemos guardas nos lugares altos e baixos”( vs 13)

Seja quando as coisas estão bem ou quando não estão, mas nos mantemos vigilantes em todos os momentos. Lanças, arcos, espada, junto ao corpo, sempre usando os meios de graça.

O plano é de destruição, ”…até que entremos…” , mas sempre teremos os atalaias do Senhor a vigiar e orar.


botaodownload

Gostou? Então compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest
  • Buffer

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This div height required for enabling the sticky sidebar