Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views :
img

Tempo de Reconstrução – Neemias 4:10-20

Atividade Senhoras 30-01-2019

1. Lendo o texto de Neemias 4:10-20, Quais foram as armas de Neemias?

RESPOSTA:
Neemias 4:16
E sucedeu que desde aquele dia metade dos meus moços trabalhava na obra, e a outra metade deles tinha as lanças, os escudos, os arcos, e as couraças; e os chefes estavam por detrás de toda a casa de Judá.

TEMPO DE RECONSTRUÇÃO

As armas de Neemias não demonstravam apenas a posse de um recurso, mas de poder contar com aqueles que assumem o compromisso, ainda que seja vencendo batalhas através de grandes lutas, mas que se encontram realizando uma Obra de acordo um Projeto Eterno.

Esses são citados como: “meus moços que trabalhavam comigo” – “metade trabalhavam na Obra comigo… Metade empunhavam suas armas…” – isso aponta que não estamos numa Obra que trabalhamos nela, mas que também a defendemos.

Defendendo o que vai ser reconstruído e o que servirá de proteção para a cidade de Jerusalém.
Essa reconstrução não trata apenas da reconstrução de uma instituição, algo assim genérico, mas a reconstrução dos valores que o Senhor tem nos dado:

FECHAR OS MUROS E AS BRECHAS
-COLOCAR AS PORTAS NO LUGAR DA NOSSA, ALMA, DO NOSSO CORAÇÃO, DA NOSSA VIDA ESPIRITUAL.

Em todo o livro de Neemias se destaca o uso do pronome: NÓS.
Apesar de ele ser um líder e ter muitos recursos nas mãos, ele sempre trouxe o povo junto com ele.
Sempre nas suas orações ele usa: “Nós”. Ele não acusa o povo, mas se inclui dentro da necessidade de uma busca.

É algo que devemos aplicar na nossa vida, pois há os invejosos, há os adversários, eles não dormem, estão planejando contra e devemos ser VIGILANTES: “Vigiai e orai” !
Precisamos entender que cada um de nós tem que trabalhar e sem parar.
Temos grupos de assistência e se um dos grupos está responsável por esse dia ou semana, não quer dizer que o outro não atue. A responsabilidade é de todos.

Assim como no trabalho de Senhoras, várias responsáveis, vários segmentos: viúvas e idosos, enfermos, mas o bem é comum.
Devemos sempre proteger uns aos outros com orações, intercessões. Sempre na retaguarda para que o adversário da Obra não encontre brecha.

Cada um tem seu ponto fraco e nossa vida deve ser de constante reconstrução em vigilância e oração.
Desta forma reedificaremos nossa vida espiritual e ela se tornará blindada e protegida, para que o adversário não venha achar brecha em nossas vidas, em nossos lares, nossas Igrejas e venha roubar, matar e destruir o que o Senhor tem nos dado.

MUROS FALAM DE DEFESA E SEPARAÇÃO– Existiu naquele tempo de Neemias toda sorte de oposição e investida para impedir a realização desta Obra, mas os muros e portas são defesas para nós.
Se sincronizarmos o que foi vivido por Neemias com o que estudamos em Apocalipse, vemos que neste tempo do BREVE devemos reconstruir o que seja necessário na nossa vida, para não sermos pegos de surpresa.

AS QUATRO ARMAS USADAS POR NEEMIAS PARA SE DEFENDER

LANÇA – Mostra uma característica, natureza da Palavra do Senhor. É uma arma que não permite a luta corpo a corpo, pois atinge o inimigo antes de ele chegar. Ela tem a capacidade de impedir que o adversário, o oponente se aproxime e a batalha se dê por atracação, pois poderia ser fatal.

Vemos a ação do Espírito Santo através do uso desta arma que é capaz de penetrar o mais amago do ser. É quando vemos a Palavra atingindo o coração do visitante que senta no banco e pela Palavra se convence do pecado, do juízo e da justiça de Deus e é capaz de viver o que está em Romanos 10: passa a crer com o coração e confessar com a boca que Jesus Cristo é o Senhor!

Quantas vezes enfrentamos em nossos lares, muitas vezes dividido, a oposição daqueles que não compreendem a realização desta Obra nas nossas vidas, mas de posse desta lança são alcançados.
Quantas vezes precisamos dar uma Palavra, uma direção no Senhor para nossos filhos, muitos algumas vezes já crescidos e de posse desta arma, vemos sendo desfeito o conselho, ideologia, contrários ao ensino que transmitimos por herança aos nossos filhos e assim eles são preservados no Caminho.

UM DOS TRÊS VALENTES DE DAVI
Josebe-Basebete – sozinho, brandiu a lança contra oitocentos e os feriu de uma vez: Tipo do Espírito Santo – obra de oposição ao mal.
Seus atos simbolizam a operação do Espírito Santo na vida do servo, levando-o a se opor às múltiplas oposições do mundo contra sua vida.

O ESCUDO – Paulo expressa em Efésios 6:16:”Tomando sobretudo o ESCUDO DA FÉ” – A Fé que serve de escudo e defende o servo do Senhor. A FÉ resultante da Obra redentora. A FÉ que é DOM de DEUS e não vem do homem.
A FÉ DINÂMICA que movimenta em todas as direções e o adversário não nos atinge com seus dardos inflamados.
“Sobretudo a FÉ”, principalmente ela, pois é ela que nos mantém na firmeza do propósito de realizar a Obra, pois a FÉ é o Espirito Santo e sem FÉ é impossível agradar a Deus.

ARCOS – Que tinham na mão. Palavras colocadas no plural, pois eram um grupo de pessoas que estavam de posse das aramas e não de forma individual, isolada.
O ARCO É AORAÇÃO QUE ATINGE A DISTÂNCIA: Como no Salmos 102:17 –A oração que é ouvida : “ O Senhor atenderá a oração do desamparado e não desprezará a sua oração” , ou seja, o poder da oração que á distância tem poder e eficácia contra a ação do inimigo.

COURAÇAS – É a firmeza da Doutrina que protege nosso coração. A COURAÇA DA JUSTIÇA, que fala da Salvação, de andar no Caminho.
Essas são armas poderosas para nós trabalhadores da Obra do Senhor, que nos habilita na reconstrução da nossa vida espiritual e também defesa da Obra do Senhor!

É importante destacar que eles traziam também A ESPADA JUNTO AO CORPO e vemos a importância da Palavra Revelada que usamos para combater o adversário, mas que só tem poder se estivermos no corpo .

É o sentido e entendimento de CORPO , pois se vejo o meu irmão em luta, em dificuldade, vou batalhar por ele EM ORAÇÃO, como temos feito nos Cultos de Senhoras: orações dirigidas aos enfermos, ministério, lares, vida profissional dos servos, grávidas, viúvas e idosos, crianças, intermediários, adolescentes e jovens. Não estamos e nem lutamos sozinhos.

A cada batalha nos tornamos destros na Fé e permanecemos protegidos e perseverando nesta Doutrina maravilhosa, pois a temos guardado no nosso coração para não pecarmos contra o Senhor e estarmos de pé, mesmo em batalhas, mas sempre batalhando, edificando neste tempo do BREVE, pois “Bem-aventurado o servo, que, quando o Senhor vier, achar servindo assim” .
Muitos tem se abalado, confundido e deixado de edificar, mas nós estamos de posse das armas poderosas em Deus para destruir as fortalezas!

“Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes.” Efésios 6:13

Gostou? Então compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest
  • Buffer

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This div height required for enabling the sticky sidebar