Você Sabia? – O destino dos Apóstolos

Você Sabia? – O destino dos Apóstolos

pedrocrucificadoVocê Sabia?

O destino dos Apóstolos

Diz a tradição histórica que todos os apóstolos que andavam com Jesus morreram como mártires, com exceção de dois: Judas Iscariotes, que traiu Jesus e acabou se enforcando, e João, que após ser exilado na ilha de Patmos, obteve a liberdade e morreu de morte natural.

PAULO, que não era apóstolo oficialmente, foi considerado apóstolo do gentios por causa da sua grande obra missionária nos países gentílicos. Foi decapitado em Roma por ordem de Nero.

MATIAS, que ficou no lugar de Judas Iscariotes, foi martirizado na Etiópia.

SIMÃO, o zelote, foi crucificado.

JUDAS TADEU, morreu como mártir pregando o evangelho na Síria e na Pérsia.

TIAGO, (o mais jovem), pregou na Palestina e no Egito, sendo ali crucificado.

MATEUS, morreu como mártir na Etiópia.

TOMÉ, pregou na Pérsia e na Índia, sendo martirizado perto de Madras no monte de São Tomé.

BARTOLOMEU, serviu como missionário na Armênia, sendo golpeado até a morte.

FILIPE, pregou na Frígia e morreu como mártir em Hierápolis.

ANDRÉ, pregou na Grécia e Ásia Menor. Foi crucificado.

TIAGO, (o mais velho) pregou em Jerusalém e na Judéia. Foi decapitado por Herodes.

SIMÃO PEDRO, foi crucificado com a cabeça para baixo.

Não sabemos se esses fatos são realmente verdadeiros, pois, para nós, a verdade é a Bíblia. Mas, certamente, nossos irmãos foram muito perseguidos. A própria Bíblia menciona o martírio de Estevão e descreve sua morte em detalhes. Tudo isso nos leva a meditar sobre o sofrimento que nos é imposto hoje: somos 22 milhões de evangélicos no Brasil, sendo que, em 1970, éramos apenas 4,8 milhões; temos liberdade de pregar a palavra, sem perseguições; somos respeitados; e, em muitas empresas, quando a pessoa se diz evangélica tem a preferência na contratação. Temos que entender que o preço que temos que pagar hoje é a oração, o jejum e a madrugada. Só isso!!! Por isso, temos que agradecer muito a Deus pelas vidas de nossos irmãos que, no passado, pagaram um preço muito alto, enfrentando os leões, as cruzes, as fogueiras, os martírios e tantos outros sofrimentos, para que nós, hoje, tivéssemos a liberdade de cultuar a Deus e viver a sua obra verdadeira.

Gostou? Então compartilhe

Deixe um comentário