A VERDADE SOBRE O NATAL Lucas 2: 1-7



 

A VERDADE SOBRE O NATAL

Lucas 2: 1-7

INTRODUÇÃO

Quando realmente nasceu Jesus?

Esta pergunta é muito difícil de ser respondida, mas certamente não foi no dia 25 de dezembro, como pensa a maioria das pessoas. Deus manteve em segredo o dia do nascimento do seu Filho, justamente para evitar que esse dia fosse idolatrado, e também para que o Senhor Jesus fosse glorificado todos os dias por haver nascido em nossos corações, e não apenas em um dia, e de maneira errada.

 

DESENVOLVIMENTO

Podemos afirmar que Jesus não nasceu em dezembro, por pelo menos duas razões: Em dezembro é inverno no hemisfério norte da terra, portanto é inverno rigoroso em Israel. Diante disso, podemos observar o seguinte:

 

1.  O imperador romano César Augusto nunca iria ordenar um censo em pleno inverno, sabendo das dificuldades que todos iriam enfrentar, ao tentar se locomover com mulheres, velhos e crianças até suas cidades de origem, para serem contados. O frio, a neve, as chuvas e os rios transbordando iriam impedir as viagens naqueles meses (Lc 2: 1).

 

2.  Os pastores que foram avisados do nascimento de Jesus jamais sairiam com seus rebanhos para pastar à noite no inverno, pois os rebanhos não suportariam o frio e muitas ovelhas e cordeiros poderiam morrer. A época boa para levar os rebanhos para pastar à noite, era no verão ou outra estação mais amena. No verão, com o calor sufocante durante o dia, era comum os pastores levarem os rebanhos para o campo durante as noites, pois a temperatura caía um pouco com a brisa refrescante (Lc 2: 8-11).

 

Outro fato que ninguém percebe, é que os Magos que vieram do oriente, conduzidos pela estrela, não encontraram Jesus numa manjedoura e sim numa casa (Mt 2: 11). Jesus não era mais um recém-nascido, mas deveria ter em torno de uns dois anos de idade. Por isso o rei Herodes, ao perceber que os Magos o haviam iludido, e baseando nas informações obtidas com a interrogação diligente que fez junto aos mesmos sobre o nascimento do menino, mandou matar todas as crianças  do sexo masculino com idade abaixo de dois anos (Mt 2: 16). Quem viu Jesus na manjedoura foram os Pastores de Belém.

 

Por que se comemora o Natal no dia 25 de dezembro?

 

Nenhuma festa de Natal era conhecida até o século III. No ano 336 d.C., em Roma, o nascimento de Jesus foi festejado pela primeira vez no dia 25 de dezembro. Nesta data era comemorada a festa pagã de “Sol Natural Invencível”, dedicado ao deus “Mitras”. O desenvolvimento do Cristianismo e o governo de um imperador “Cristão” não podia admitir celebrações deste tipo. Era preciso uma decisão. E, como boa parte dos “cristãos” (católicos romanos) sentia falta de mais atos litúrgicos, transformaram a festa de Mitras numa consagração a Cristo. A mudança foi bem aceita e, dentro de pouco tempo, a celebração do Natal em 25 de dezembro criou raízes e é adotada até os dias de hoje, já que é praticamente impossível determinar a data do nascimento de Jesus. Assim podemos perceber a origem pagã da comemoração. Apesar de toda a fantasia e de todo o clima de fraternidade que se cria na época, o Natal hoje é uma festa comercial, onde os homens só pensam em faturar mais dinheiro; é mais uma maneira que o mundo inventou para comercializar usando o nome de Jesus.

O que é de se lamentar é que muitos que se dizem povo de Deus, não tendo nenhum discernimento, se deixam envolver e iludir por estas coisas.

 

COISAS QUE OCORRERAM NO NASCIMENTO DE JESUS E QUE OCORREM AINDA HOJE

 

1.  A perturbação de Herodes e de toda Jerusalém, ao ouvir a notícia do nascimento do Rei dos Judeus, é semelhante ao que acontece hoje na época em que se comemora o Natal. As autoridades se perturbam com os problemas que se multiplicam nas grandes cidades; os assaltos, a violência, os acidentes de trânsito, tudo aumenta nesta época. Os lares e todas as cidades se agitam com a chegada do Natal, as comemorações, as bebedices, as glutonarias e os excessos de todos os tipos são praticados por muitos durante estes dias.

 

2.  Uma minoria realmente aproveitou o acontecimento,e entre eles estavam os Magos, que eram ricos e trouxeram presentes valorosos. Com a situação atual por que passa o mundo (principalmente o nosso país), só quem se alegra e tem motivos para comemorar são os ricos, pois eles podem dar e ganhar presentes de valor, podem preparar ricas ceias para suas famílias e amigos, enquanto a maioria da população pobre fica vendo tudo pela televisão e sofrendo suas privações.

 

3.  As crianças inocentes foram as grandes vítimas, sofrendo a injustiça da loucura de Herodes. Com toda a propaganda que se faz em torno do Natal, com as coisas que são apresentadas para o consumo, como festas, brinquedos e comidas, as grandes vítimas também são as crianças pobres, cujas famílias não têm recursos para oferecer-lhes estas coisas, de modo que elas ficam só na vontade de ganhar as coisas, mas sem alcança-las. É triste saber que muitas delas vão dormir de barriga vazia nesta noite, apenas com o sonho e a sensação de vazio nas suas mentes.

 

CONCLUSÃO

Por essas e outras razões, entendemos que o Natal é uma “mercadoria” utilizada pelos religiosos para ganhar mais dinheiro e continuar iludindo os incautos deste mundo.

O Senhor tem nos livrado de tudo isso, fazendo-nos entender que não precisamos de um dia determinado para nos alegrar com o nascimento de Jesus, mas que podemos fazê-lo todos os dias, pois a cada dia Jesus nasce no nosso coração, que é tal qual a estrebaria onde nasceu – um lugar sujo e cheio de pecados.

 



jesusLucas 2: 1-7natalnescimentoverdade