A ORAÇÃO – I Ts 5:16-23.

A ORAÇÃO – I Ts 5:16-23.

 

A ORAÇÃO

“Regozijai-vos sempre. Orai sem cessar. Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco. Não extingais o Espírito. Não desprezeis as profecias. Examinai tudo. Retende o bem. Abstende-vos de toda a aparência do mal. E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.” I Ts 5:16-23.

Contexto central da carta de Paulo aos Tessalonicenses: teor profético.

Tempo da vinda do Senhor Jesus, para que a igreja fosse instruída.

Paulo faz algumas observações para a igreja dos últimos dias, dentre elas uma é central:


ORAR SEM CESSAR

          É uma oração dentro do contexto profético dos últimos dias da igreja.

          Não é algo que está isolado, fora desse contexto, mas dentro dele a igreja ora assim:


1º)          COM ALEGRIA – “regozijai-vos sempre…”

         Coisa difícil nos dias de hoje. Preocupações, lutas, nos deixam apreensivos. Mas temos um motivo para glorificarmos o Senhor: Ele está ao nosso lado, não nos abandona. Não estamos sozinhos no mundo. Passamos por coisas difíceis, mas temos a promessa da sua vinda. O Espírito que opera na igreja é de alegria.

         Raiz de amargura e tristeza não cabem dentro da oração. Às vezes nossas necessidades são colocadas diante do Senhor até com lágrimas, mas nunca tristes com o Senhor. A igreja está vencendo nesta hora é na alegria do Espírito.

 

2º)          “ORAI SEM CESSAR” – dentro do contexto da Obra é:

               – Estar em comunhão constante com o Senhor;

               – Estar no clamor constante, noite e dia, em qualquer lugar.

               Clamor no coração é a expressão de vida da Igreja.

               A Igreja expressa no clamor a vida latente de Jesus nela. Quanto mais clamor a igreja fizer no coração, mais a graça do Senhor está sendo derramada sobre ela.

               O Senhor tem revelado um momento difícil para a igreja nesta última hora. Vai passar por algumas lutas e provas, mas ela sabe a quem pedir, por isso vai ser vitoriosa. A igreja está sendo preparada para um momento especial, que é também de lutas.

 

3º)          “EM TUDO DAI GRAÇAS”

               Nossa tendência é de reclamar, não de agradecer.

               Às vezes fazemos um negócio que não dá certo. Nossa tendência é ficarmos tristes. Mas isto é falta de fé. O servo não perde, sempre ganha.

               Somos sempre imediatistas, queremos tudo na hora.


4º)          “NÃO EXTINGAIS O ESPÍRITO…”

               Se ficarmos tristes o Espírito Santo também fica triste em nós.

               Às vezes perdemos uma bênção e podemos entristecer o Espírito Santo a ponto de Ele não ter mais lugar em nossa vida. Por quê?

               – Por falta de fé, de vigilância, de atender às revelações para a nossa vida. Isso faz perdermos a bênção.

               Por isso os novos precisam da ajuda da igreja fortalecida, orando constantemente por eles.


5º)          “NÃO DESPREZEIS AS PROFECIAS…”

               Estamos vivendo um momento em que necessitamos muito estar em oração.

               Há os que até gostam muito de orar, mas não gostam de obedecer às revelações. Não dão ouvidos àquilo que o Senhor determina para eles.

               “Eu orei, o Senhor me falou!” Mas não estão dando ouvidos àquilo que o Senhor está falando para eles. Não estão ouvindo as profecias. Não estão vivendo das revelações do Senhor.

               Quando você está orando, ou alguém está orando por você, o Senhor mostra a aflição. Aí você fica alegre hoje, porque o Senhor ouviu, mas amanhã fica todo triste, depois todo alegre … no final acaba caindo.

               Exemplo de Saul: profetiza para o povo hoje, amanhã está mal diante do Senhor. Hoje ganha uma guerra, mas amanhã está caído no chão. Motivo: desobediência! Não queria ouvir as revelações do Senhor.


6º)          JESUS DIZENDO À IGREJA: “Quando orardes, não useis de vãs repetições

               Oração não é reza! Reza é quando o irmão começa a orar usando palavras pré-estabelecidas.Isso não diz nada ao Senhor!

               Aquilo que se pede ao Senhor apenas por mero costume é reza.

               Há irmãos que a oração deles já se transformou em reza há muito tempo.


RESULTADOS:

               – Perde-se a comunhão

               – A oração fica monótona, rotineira

               – A bênção não vem (no culto profético a revelação não vem).

               – A oração não passa do teto.

               Por isso é comum o irmão repetir o mesmo pedido da oração que o outro já fez.

               Por falta de comunhão não prestou atenção na oração do outro. Foi uma vã repetição.

               Quando a igreja não acompanha a oração em comunhão, ela fez vã repetição. Ex.: o amém sem comunhão é só para fazer barulho.

            Não há motivo para se pedir por assuntos vagos. Ex.: Senhor, abençoa todas as igrejas do mundo.

            Devemos pedir aquilo que precisamos. Só o suficiente.

            Quando o Espírito Santo determina, podemos orar pelas igrejas de todo o mundo. Aí é para atender a uma determinação do Espírito Santo.


A oração, portanto, é algo consciente.

            “Não useis de vãs repetições”

            Vão é aquilo que não tem valor. É perder tempo.


Portanto, como se deve orar?

            “Quando orardes dizei: Pai nosso que estais nos céus”

            ”Pai nosso” é a intimidade que se tem com o Senhor de todas as coisas no céu e na terra.

            O Pai do qual você é filho obediente.

 

“Tudo o que pedirdes ao Pai em meu nome…”


            A oração é uma invocação ao Pai, mas no fim da oração: “em nome de Jesus”.

            Quando se coloca o problema na oração com esse reconhecimento do Pai, o trono de Deus se coloca à sua disposição e o Todo-Poderoso vai dar ordem a respeito daquilo que está pedindo.

            Por isso é preciso pedir só aquilo que estamos precisando.

 


A vontade é do Senhor.


            Ele atende segundo a sua vontade.

            Podemos pedir a ele uma coisa conforme a nossa vontade, mas ele vai atender conforme a dele.

            E a vontade do Senhor será sempre o melhor para nós.

            Ex.: o irmão por quem oramos passou para o Senhor. Não era o que queríamos, mas fez-se a vontade do Senhor.

 


Santificado seja o teu nome:


            É a operação do Espírito Santo, o Espírito que testifica. Quem leva a intercessão é o Espírito Santo. Quando eu clamo pelo sangue de Jesus eu estou santificando o nome do Senhor.

            Deus não ouve a minha oração porque eu sou justo, mas porque sou justificado pelo sangue de Jesus.

            A trindade na oração termina em nome de Jesus.

 


Um detalhe importante: Mt 6:14 – “Porque se perdoardes as ofensas…”


            Falar isso com o Senhor sem ter perdoado ao irmão, essa oração não chega perante o Senhor.

            Primeiro acertar com o irmão, acertar de coração, senão a oração não chega ao Senhor.

            O casal brigado: a oração estará impedida de chegar ao céu.

 

            Detalhe: Quando estamos orando é preciso estarmos conscientes de que precisamos entrar na plenitude da comunhão com o Senhor. Isso é uma grande necessidade da igreja.

Coisas tristes na oração:  – a rotina

                                                  – a repetição

                                                  – a desordenação no pedido

                                                  – a necessidade somente pessoal

            Há aqueles que, embora com a vida espiritual sempre em dificuldade, o Senhor ainda os abençoa e lhes atende a oração. Eles pensam que é por causa deles e que estão muito bem diante do Senhor. Mas a bênção é por causa do corpo. O Senhor abençoa a igreja e a eles indiretamente.

            Por amor aos fiéis na madrugada, o Senhor abençoa toda a igreja e com ela os infiéis na madrugada também.

 

Aprendizado fundamental: Orar é transmitir vida

            É como uma doação de sangue para um doente.                  

            É a oração com amor. O Amor é o Espírito Santo. O sangue de Jesus. Não é o amor que consiste em bater nas costas, em compadrismo.

            Orar com amor é pôr no coração o desejo do atendimento quanto àquilo que se está pedindo.

            Ex. a oração da irmã pelo filho da outra e a visitante pensou que fosse o seu próprio filho.

            Orar é doar vida, é transmitir vida. É transmitir amor.

            O Senhor está querendo contar nesta hora com uma igreja vivendo em amor.

 

Quando oramos estamos fortalecendo o Corpo

            Quando a igreja começa a orar, a vida está sendo transmitida.

            A graça do Senhor enche toda a igreja. Só é recebida e alcançada se entrarmos na presença do Senhor assim.

            Se a igreja não estiver em condições de transmitir essa graça, não adianta cantar, ter instrumentos, grupos, nada, sem amor.

            Cantar é uma coisa, mas louvar ao Senhor é outra. É transmitir vida.

            Buscar ao Senhor, mas buscar somente nele essa graça.

 

Intercessão =   sacerdócio = como Obra somos um sacerdócio.

            Orar é transmitir vida. Oramos aqui e o Senhor opera ali.

            Pedimos pela nossa necessidade e o Senhor atende a do outro e vice-versa, como no exemplo de Jó.

            Jó, orando pelos seus amigos, o Senhor virou o cativeiro de Jó.

            Como orar é transmitir vida, quem não tem vida não tem motivo para orar.

            Oramos pela Obra no exterior e o Senhor nos recompensa abençoando a Obra aqui.

            Quando a igreja ora, ela está dizendo: “Vem, Senhor!”

            O “vem” é o pulsar do coração da igreja nesta última hora. Está sendo nutrida, purificada.

            Há os que pedem até o que não querem. Ex. “Vem Jesus!” Mas ele não está querendo porque não está preparado. Se o Senhor vier, ele fica.

Gostou? Então compartilhe

Deixe um comentário

Novidades do site

Assine e confirme no seu email