Será doce como o mel – Apocalipse 10:8-11

Mas na tua boca será doce como o mel

Mas na tua boca será doce como o mel

Apocalipse 10:8-11

“E a voz que eu do céu tinha ouvido tornou a falar comigo, e disse: Vai, e toma o livrinho aberto da mão do anjo que está em pé sobre o mar e sobre a terra. E fui ao anjo, dizendo-lhe: Dá-me o livrinho. E ele disse-me: Toma-o, e come-o, e ele fará amargo o teu ventre, mas na tua boca será doce como mel. E tomei o livrinho da mão do anjo, e comi-o; e na minha boca era doce como mel; e, havendo-o comido, o meu ventre ficou amargo. E ele disse-me: Importa que profetizes outra vez a muitos povos, e nações, e línguas e reis.”

 

INTRODUÇÃO

A missão do evangelho, especialmente para os obreiros, é fácil e doce de ser pregada, falada e imputada aos outros, mas muito difícil de ser vivida.

Muitas vezes com o amargor de renúncias e da morte interior, pois falar é mais fácil do que viver. E Deus nos prova naquilo que pregamos.

Os obreiros são provados no púlpito, mas na hora da angústia ou do testemunho (vivendo o Patmos pessoal).

 

DESENVOLVIMENTO

A doçura da mensagem é semelhante ao mel, natural. Não é doce como um alimento doce preparado por homens. Não precisa adocicar nada ao evangelho.

É preciso deixá-lo ter seu gosto natural, que é de um doce particular, próprio.

A mensagem que pregamos é um livrinho recebido da mão do anjo. A grandeza dela não está no tamanho, ou nos artifícios usados como palavras difíceis (é um livrinho), mas em ter recebida a do Céu.

O mel fala de um alimento completo. “Fui ao anjo dizendo-lhe: Dá-me o livrinho” (A Palavra do Senhor).

Nós devemos nos alimentar da Palavra. O Senhor se revelou a João quando ele estava preso, foi quando mais o Senhor se revelou a ele, na prova mais amarga da sua vida.

Assim é nossa vida. Amarga pelas provas, e doce pelas Revelações do Senhor. Devemos nos alimentar desse Alimento tão Completo.

 

CONCLUSÃO

João fez um pedido do livro: A Palavra Revelada é fruto na vida de um obreiro que ora, que tem a vida no altar.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta