Carta à Igreja de Sardes – Apocalipse 3:1-6

Carta À Igreja de Sardes - Apocalipse 3:1-6 Igreja de Sardes

Apocalipse 3:1-6

A cidade de Sardes:

– O período profético da carta foi de aproximadamente entre os anos 1517 ao ano 1798 de nossa era.
– Essa cidade foi construída no alto de uma colina – considerada intocável (catolicismo)
– Adoravam à Diana – Zeus – os Césares

Situação do povo:

– Degradação da religião
– Povo descontente com o clero e cada vez mais miserável
– Começam as oposições dos pré-reformadores
– Imoralidade dentro da igreja
– Superstições – culto materialista e idólatra.

O nome:

– O nome Sardes significa restantes (que estavam para morrer). O remanescente fiel que sobrou depois de mil anos de governo de uma igreja que se afastou de Deus, iniciaria os movimentos pré-reforma e morreriam nas inquisições.

Eventos marcantes desse período:

– O momento histórico é a saída do feudalismo para o renascimento.
– Movimento Renascentista – gosto e busca pela cultura e esclarecimento
– A Estrela da manhã prometida em Tiatira surge aqui – é a luz que espanca as trevas do período medieval – o homem volta a pensar.

Sobre a carta:

– Apocalipse 3:1 – “Estas coisas diz O que tem os sete espíritos de Deus e as sete estrelas.” – Toda a plenitude do Senhorio do Senhor Jesus Cristo para quebrar as trevas.
– Tens nome de que vives e estás morto (tudo o que fazia gerava a morte – não tinha parte na vida).
– Situação da religião: obras – mentira (uma mentira repetida muitas vezes torna-se verdade).
– Atualmente a igreja infiel se ocupa com o mundo e julga a obra.

– Apocalipse 3:2 – “Não tenho achado íntegras as tuas obras” – O Senhor Jesus condena a pregação da salvação pelas obras.

– Apocalipse 3:3 – “virei como o ladrão” – O Senhor Jesus fala sobre o arrebatamento – aviso em todas as cartas (Apocalipse 2:25; 3:3; 3:20).

– Apocalipse 3:4 – “umas poucas pessoas” – homens que começaram a buscar entender o propósito de Deus, entre eles: John Huss; Wyclif; Jerônimo; Girolando Savanarola.

– Apocalipse 3:5 – “de modo nenhum apagarei o seu nome do livro da vida” – a igreja infiel excomungava os servos do Senhor, riscando seus nomes do seu livro de membros, mas O Senhor promete que esses nomes nunca serão apagados do livro da vida.

A parábola do tesouro escondido: (Mateus 13:44)

– O tesouro escondido – Palavra de Deus
– Escondido no campo – campo dos interesses da religião romana
– Um homem achou e escondeu – Martinho Lutero
– Alegria – conversão
– Vendeu tudo o que tinha e comprou o campo – renunciou ao sacerdócio daquela igreja e adquiriu o campo dos interesses do Senhor.

– A Palavra estava escondida dentro dos mosteiros e conventos – escrita em latim – agora ela é traduzida para o alemão, depois para o inglês e outras línguas e espalhada para o mundo.

– Essa igreja infiel ainda luta para impedir que os homens tenham acesso à Palavra.

Martinho Lutero:

– Nasceu na Alemanha – era culto.
– Foi para um convento para se dedicar à vida espiritual – formou-se em teologia
– Era professor da universidade e ao estudar a Palavra descobriu os desvios da igreja romana.
– Quis conhecer Roma, o Vaticano e ficou decepcionado ao perceber o ambiente de imoralidade, idolatria e materialismo que imperava naquele lugar.
– Escreve suas 95 teses e as afixa na porta da igreja do Castelo de Wittemberg, no dia 31 de outubro de 1517 – por isso nesse dia é comemorado como sendo o Dia da Reforma Protestante.

– A vitória foi alcançada pela Palavra, se cumprindo a promessa feita em Pérgamo: “Batalharei contra ti com a espada da minha boca”.

Quatro são os princípios básicos da Reforma Protestante:
1. Justificação pela fé (Efésios 2:8-9)
2. Sacerdócio universal do crente (I Pedro 2:9)
3. Senhor Jesus Cristo – único salvador (I Timóteo 2:5 e Atos 4:12)
4. Livre exame das escrituras.

– Esses princípios jogam por terra tudo o que a igreja infiel pregava (Jezabel):

1. Salvação por obras e perdão por compra de indulgências;
2. Dependência de intermediários para chegar a Deus – papa como vigário de Cristo.
3. Muitos salvadores – canonização de servos do passado.
4. Proibição de leitura da palavra por leigos.

– Lutero é perseguido e foge para a França.
– Fica guardado no castelo de Wartburgo e ali traduz a Bíblia para a língua popular da Alemanha.
– Tem grandes experiências com O Senhor.
– Martinho se casa e constitui família – o que era proibido pela igreja romana.

– Entre as grandes descobertas e invenções estava a Imprensa móvel, de Gutenberg – amplamente utilizada para a reprodução da Bíblia traduzida para varias línguas.

– Os pré-reformadores e reformadores deixaram um grito antes de morrer:
* Que a Palavra ficará, disso temos certeza!

A ação dos Sete Espíritos de Deus nesse período:

a) Espírito do Senhor: (Apocalipse 3:1)
Aquele que tem os sete espíritos e as sete estrelas.

b) Espírito de Sabedoria: (Apocalipse 3:3)
Lembra-te do que tens recebido e ouvido e guarda-o.

c) Espírito de Inteligência: (Apocalipse 3:1)
Discerniam que a igreja romana tinha nome de que vive e está morta.

d) Espírito de Conselho: (Apocalipse 3:2)
Sê vigilante, confirma os restantes.

e) Espírito de Fortaleza: (Apocalipse 3:4)
Não contaminaram seus vestidos.

f) Espírito de Conhecimento (Apocalipse 3:2)
Não achei as tuas obras perfeitas.

g) Espírito de Temor: (Apocalipse 3:3)
Virei a ti como o ladrão e não saberás de modo algum em que hora virei contra ti.

Promessas:

– Algumas pessoas (dignas) andarão de branco comigo.
– O vencedor será vestido de vestes brancas (no período medieval todos usavam negro).
– De maneira nenhuma riscarei seu nome do livro da vida.
– Confessarei seu nome diante de Meu Pai e diante dos seus anjos.

Juízo:

– Virei como o ladrão e não conhecerás de modo algum em que hora virei contra ti – Esse juízo se cumprirá em Laodicéia.

Gostou? Então compatilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *