Ainda há Esperança – 1 Tessalonicenses 4:13

Ainda há Esperança – 1 Tessalonicenses 4:13

“Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança.” 1 Tessalonicenses 4:13

Esta Palavra, nesta noite, será dirigida aos que não tem esperança. Ignoram (desconhecem) que Jesus morreu e ressuscitou.

Esta esperança está na volta do Senhor Jesus, onde seremos arrebatados e estaremos para sempre com aqueles que partiram antes de nós.

Esta esperança está no toque veemente da Trombeta que será com grande clamor e a morte não será capaz de detê-la! A morte não deterá a nossa esperança! Para sempre será tragada na nossa vitória final!

Temos alegria e não tristeza, pois a nossa alegria provém de uma esperança eterna.

Muitos esperam só nesta vida

Cultivam e conquistam bens, deleitam só nesta esta vida e desfrutam apenas de coisas de natureza momentânea I Coríntios 15:19 – “Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens.”

Existe uma esperança HUMANA, um sentimento que todos veem. Quando alguém tem esperança, você vê que ele espera, persevera. Mas é uma esperança humana, um sentimento, uma persistência que é típica do ser humano. Ainda que não a exerça, o ser humano tem esperança. Esperança de dias melhores.

Esperança da Igreja

Mas quando falamos da esperança da Igreja, falamos de algo que o mundo não entende, não vê. O mundo vê um povo esperando o arrebatamento.

O fundamento da nossa Fé e ESPERANÇA está em que, Jesus morreu e ressuscitou: I Corintios 15:13,14 “E, se não há ressurreição de mortos, também Cristo não ressuscitou. E, se Cristo não ressuscitou, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé.”

Apesar de Jesus ter falado claramente, quando entrou em Jerusalém, que importava que o grão de trigo caísse na terra e morresse, para gerar muitos frutos, ninguém entendeu o significado de suas palavras.

Apesar do testemunho dado pelos céus em concordância com a afirmação do Senhor, a multidão permaneceu incrédula em relação às coisas espirituais, e com a visão fixada num Jesus que iria resolver seus problemas seculares, e de cunho meramente material, tornando suas vidas mais fáceis e confortáveis.

Muitos ali queriam que suas preocupações fossem removidas para terem mais facilidades nas suas vidas de pecados.

Conclusão

Mas foi exatamente através de sua crucificação e ressurreição que Jesus concretizou o Plano de Libertação da Humanidade, concebido pelo Pai na eternidade (Jo 12: 32).

Esta libertação não se refere à algo restrito a um plano simplesmente terreno ou de âmbito humano, e sim de uma dimensão imensamente maior, de uma libertação do poder do adversário, do mundo e principalmente do pecado.

Libertação do poder da morte e da condenação eterna, para transmitir ao homem a salvação e a vida eterna, concedendo a ele também a comunhão com o Pai, através do Espírito Santo.

Essa esperança foi gerada em nós. Vem da Eternidade. Nos foi entregue quando aceitamos Jesus como Salvador.

Nossa esperança só o crente salvo vê.

É o grito: Maranata! Ora vem Senhor Jesus!

Mais conteúdo

A mulher encurvada

As capas de Estevão – Palavra aos Jovens

O grito da Alma aflita

Aprender do Senhor

Parábola do semeador

Eliseu e Jeoás

Herança de Deus

botaodownload
Link de DOWNLOAD pra Usuários Premium
Faça login!

Gostou? Então compartilhe

Deixe um comentário

Novidades do site

Assine e confirme no seu email