img

Que darei eu ao SENHOR? – Salmos 116:12 e 13

Que darei eu ao SENHOR

Tema: O TESOURO ESCONDIDO É TUDO QUE PODEMOS DAR A DEUS COMO GRATIDÃO

“Que darei eu ao SENHOR, por todos os benefícios que me tem feito? Tomarei o cálice da salvação, e invocarei o nome do SENHOR.”
Salmos 116:12 e 13

“Também o reino dos céus é semelhante a um tesouro escondido num campo, que um homem achou e escondeu; e, pelo gozo dele, vai, vende tudo quanto tem, e compra aquele campo.”
Mateus 13:44

INTRODUÇÃO

A verdade é que durante toda a história do homem, o homem nunca conseguiu retribuir a Deus tudo que Deus lhe fez. Nunca encontrou nada em que pudesse dizer: “Achei algo em que posso retribuir a Deus.” Veja a pergunta do salmista: Não é simplesmente dar. Dar por dar, mas dar por todos os benefícios que me tem feito. O homem conseguiu achar o que dar? Não.

O Senhor tirou o povo de Israel mas o povo sempre reclamou no Deserto. Deus disse que daria uma terra boa ao povo, não só isso, mas uma terra que mana leite e mel, mas o povo reclamou dos gigantes que havia na terra.

Nos livros dos profetas (Isaías cap. 1), vemos o povo oferecendo sacrifícios que não agradavam a Deus. O coração do homem não era reto, o pecado do homem o impossibilitava de retribuir a Deus. Sua oferta não chegava a Deus. O que dar a Deus? Algo precisava ser descoberto .

DESENVOLVIMENTO

A pergunta do salmista é a pergunta do homem que percorreu toda a história da humanidade.

E é a pergunta para nós respondermos neste mês da Dedicação. Que daremos ao Senhor por tudo que Ele tem nos feito?

Só Jesus poderia dar ao homem, através do seu sangue, a condição de ser grato a Deus. Só Ele levou um povo a encontrar a mesma resposta do salmista: Um tesouro escondido . Há 2 relações da resposta do salmista com a parábola do tesouro escondido.

1º relação: Tomarei o cálice da Salvação – um tesouro escondido num campo, que um homem achou e escondeu, e pelo gozo dele
O ato é tomar o cálice. Quando achamos este tesouro e escondemos, tomamos o cálice da Salvação e fomos cheios do Gozo. O Espírito Santo encheu o nosso coração de gozo. Ele é este Gozo. Porque só o Gozo nos faz vencer, lutar, batalhar. Foi o Gozo que fez aquele homem ir.

2º relação: Invocarei o nome do SENHOR – Vende tudo quanto tem, e compra aquele campo
O processo é invocar o nome do Senhor. É um futuro. O nosso gozo nos faz ter um compromisso com Deus de hoje em diante. Só estamos invocando o nome do Senhor se nos desfizermos de tudo desta vida e adquirirmos este campo. Se deixarmos para trás a velha vida, o pecado, os velhos valores. É um processo.

CONCLUSÃO

Se o homem se desfizer de tudo que tem e comprar este campo, aí sim ele invocou o nome do Senhor.
Ser grato ao Senhor não é só achar este tesouro, é se desfazer de tudo que tem e adquirir este campo que é a Obra do Espírito .

Mas, voltando a pergunta, que darei eu ao Senhor, por todos os benefícios que me tem feito? O salmista não escreveu o que podia dar a Deus porque o homem não pode dar nada de si mesmo ou desta vida para retribuir a Deus. O salmista não disse que tinha achado algo que pudesse dar.

Mas ele encontrou uma resposta, e a sua resposta, profeticamente, apontava para uma profecia que levaria uma igreja a achar um tesouro escondido (tomar o cálice), e pelo gozo dela (O gozo é o Espírito Santo), ir e se desfazer de tudo quanto tem e comprar aquele campo (invocar o nome do Senhor).

Que nome? Qual o nome do Senhor que invocamos? Quando é que invocamos o nome do Senhor?

Quando dizemos: Maranata! O Senhor Jesus vem!

Bruno Rocha
Maceió/AL

Gostou? Então compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

It is main inner container footer text