Um sentido estritamente espiritual – Levítico 11

Levítico 11

Muitas leis que foram destinadas aos hebreus para observarem, principalmente durante a caminhada no deserto, eram apenas observâncias de cunho higiênico e de saúde, para a preservação de suas vidas. Citamos como exemplo: Levítico 15 e Deuteronômio 23:12-14, que os irmãos devem ler para compreender o que estamos afirmando.

Não se deveriam comer

A lei, contudo, tem para a igreja um sentido estritamente espiritual

O texto que lemos hoje, fala a respeito dos animais que se poderiam e os que não se deveriam comer.

Como o povo caminhava no deserto, onde a escassez de água e o calor eram a regra. Comer carnes gordurosas como a de porco ou camelo, faria o povo enfermar e morrer – por isso, a lei era para preservação da vida.

Vamos entender o significado disso para a igreja:

Comer é colocar algo para dentro do corpo. O corpo é a igreja

Então O Senhor está se referindo ao tipo de vidas que podem fazer parte do corpo da igreja e aquelas que quando entram fazem mal a todo o corpo, fazendo-o enfermar espiritualmente e pode até matar a igreja.

Animais que têm a unha fendida:

A marca da pisada do animal que tem a unha fendida e se divide em duas, simboliza aquelas vidas que andam na comunhão, as marcas que deixam por onde passam testificam que elas têm o Espírito Santo;

Animais que ruminam:

São aqueles que se alimentam e na hora do descanso a comida volta à boca e eles a mastigam bem e a engolem novamente. Simbolizam as vidas que recebem o alimento espiritual, que é a Palavra, e durante o dia meditam na Palavra, buscam a revelação, tornam a se alimentar com aquilo que receberam.

As vidas que fazem bem ao corpo são as que dão testemunho, que andam na comunhão com o Espírito Santo e vivem pela Palavra.

Dizer que é cheio do Espírito Santo, mas não viver pela Palavra não serve;

Ter a Palavra na boca, mas não ter testemunho de servo, também não serve;

É preciso ter as duas características para pertencer ao corpo.

Animais que vivem nas águas que têm barbatanas e escamas:

A escama protege o corpo e a barbatana dá a direção.

Simbolizam as vidas que estão guardadas debaixo do Sangue de Jesus e têm a direção do Espírito Santo.

Não é possível um servo dizer que tem experiência com o Sangue de Jesus e não ter o governo do Espírito Santo, uma vez que o sangue é o Espírito Santo.

Só um deles também não serve para essa obra.

Conclusão

As aves citadas neste capítulo, via de regra, são aves de rapina, ou seja, aquelas que se alimentam de animais mortos, carniça, são atraídas pelo mau cheiro da morte.

Vidas que se atraem pelo cheiro da morte, que se alimentam de coisas mal cheirosas, apreciam as más conversações, conservam maus costumes… Esse tipo de gente também não faz bem ao corpo.

A Palavra então diz que as vidas que não possuem as características próprias para pertencerem à igreja, são abomináveis e fazem mal ao corpo.


botaodownload
Link de DOWNLOAD para Usuários Premium

Mais conteúdo

Sentido estritamente espiritual – Levítico 11

Corpo da Igreja – II Reis 2:19-21

Estudos Bíblicos – Doutrina de Corpo no Velho Testamento

Doutrina de Corpo no Velho Testamento

O Deus que revoga o mal – Ester 8:3-4

O NOSSO RESGATE EM JESUS – Levítico 25:29-30

VIVER EM SANTIDADE – Levítico 11:1-3


Rolar para cima