A capa de Elias – II Reis 2: 8-13

A capa de Elias – II Reis 2: 8-13

A CAPA DE ELIAS
II Reis 2: 8-13

INTRODUÇÃO

Eliseu foi chamado por Elias para a realização da Obra através de um gesto muito interessante: Elias colocou a sua capa sobre os ombros de Eliseu e ele deixou tudo e o seguiu

Elias: tipo do Senhor Jesus
Eliseu: tipo do servo fiel

A capa de uma pessoa era o que a identificava de longe quando ela estava passando
A capa de Elias sobre os ombros de Eliseu é tipo do Sangue de Jesus sobre a vida do servo, que ele passa a desfrutar desde o chamado (a conversão) e que o identifica como servo, tanto para o mundo, como para o Pai. É como se o servo passasse a ter a “identidade” de Jesus.

DESENVOLVIMENTO

Eliseu havia vivido uma experiência muito interessante: mesmo sabendo que Elias seria arrebatado, ele foi até o fim no intuito de receber uma bênção.

Eles passaram por vários lugares (Gilgal, Betel, Jericó e o Jordão), mas Eliseu soube esperar e ser fiel em busca da bênção. O servo fiel não abandona o Senhor Jesus um instante sequer e espera, que no momento certo a bênção vem.

Eliseu não deu ouvidos às muitas tentativas de demovê-lo do seu desejo de alcançar a bênção – o servo fiel enfrenta muitas situações e convites para deixar a Obra, mas ele não dá ouvidos e continua no caminho.

Elias abre o Jordão com sua capa – o Senhor Jesus tem realizado muitas maravilhas no meio da sua igreja e o servo fiel (Eliseu) tem acompanhado, visto de perto e até participado destas experiências (eles passaram juntos)

Elias pergunta: “… – o que queres que eu te faça?…”

A resposta de Eliseu:“… – porção dobrada do teu espírito sobre mim.” – a bênção que o servo fiel almeja é sempre espiritual. O seu desejo deve ser sempre de crescer na presença do Senhor, de alcançar experiências mais profundas com Ele.

O adversário tem usado força dobrada para derrubar o servo, por isso é necessária PORÇÃO DOBRADA do Espírito Santo sobre a sua vida.

“Coisa dura pediste…” – O preço para alcançarmos estas bênçãos foi muito alto e foi pago no calvário pelo Senhor Jesus.

“…SE ME VIRES…” – A condição para receber a bênção era VER Elias no exato instante em que ele seria arrebatado e que ninguém sabia exatamente qual seria este momento.  O servo luta, paga um preço por uma bênção, só a receberá se estiver ATENTO ao Senhor e à sua Obra.

Se Eliseu desviasse os olhos por um único instante de Elias, este poderia ser o momento em que ele seria arrebatado e Eliseu perderia aquela bênção.

A capa que fica – A confirmação da bênção na vida do servo, a prova visível de que ele alcançou aquilo que ele tanto almejava é o renovo da salvação, do primeiro amor (o chamado). É a marca do Sangue de Jesus na sua vida.

Eliseu passa a usar a capa de Elias – o servo fiel tem a identidade de Cristo.
Eliseu abre o Jordão com a capa – “…os sinais seguem aos que creem…” – o servo usa as bênçãos que têm recebido do Senhor na realização da sua Obra.

CONCLUSÃO

Muitas vezes nós almejamos bênçãos do Senhor (dons, o levantamento para um grupo, a instrumentalidade na casa do Senhor) e lutamos por isso. Mas é preciso estar constantemente atentos porque, a qualquer momento, esta bênção virá.

Gostou? Então compartilhe

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×
×

Carrinho