ESTUDOS BÍBLICOS PARA JOVENS E OBREIROS – 13/jul/13

vinhaESTUDOS BIBLICOS PARA JOVENS E OBREIROS – 13/jul/13

            – ASSUNTO: O VALOR DA HERANÇA

            – TEXTO FUNDAMENTAL: I REIS 21:1-3

EM I REIS 21:1-3, VEMOS A INSITÊNCIA DO REI ACABE EM NEGOCIAR A VINHA DE NABOTE, USANDO ARGUMENTOS PARA CONVENCÊ-LO.

ATIVIDADE:

FAZER O COMENTÁRIO E A APLICAÇÃO PROFÉTICA DA RECUSA DE NABOTE AOS SEGUINTES ARGUMENTOS DO REI:

– “…ME SIRVA DE HORTA…”

– “…POIS ESTÁ VIZINHA…”

 (Os textos usados neste estudo foram extraídos da Tradução de João Ferreira de Almeida, Edição Revista e Corrigida, versão 1995)

Significado da palavra ARGUMENTO: raciocínio pelo qual se chega a uma conclusão ou um objetivo. 

INTRODUÇÃO

A vinha de Nabote, que ele recebera de seus pais como herança, representava para ele o BEM MAIOR da sua vida. Todavia, dois inimigos daquela herança, o rei Acabe e a rainha Jezabel, reuniram seus esforços para tomá-la de Nabote. O rei vai usar para isso 4 fortes argumentos para conseguir seus maus intentos com a vinha. Estaremos analisando neste estudo os dois primeiros argumentos usados pelos rei Acabe.

ARGUMENTO DO REI ACABE: – “…ME SIRVA DE HORTA…”

Ao usar a expressão “dá-me tua vinha para que me sirva de horta”, o rei Acabe queria transformar aquilo que era uma única cultura de caráter permanente em várias culturas de caráter provisório. A horta é passageira. Ela dilui a herança. É uma cultura de vários frutos que são as hortaliças. Possui raízes na superfície. Seu cultivo é feito com as mãos em contato com o chão, inclinando-se para baixo e olhando sempre para a terra.  

APLICAÇÃO PROFÉTICA

O objetivo maior do adversário é frustrar no homem o projeto da salvação, trocando os valores espirituais que são eternos, pelos valores materiais que são terrenos e passageiros.

Quer inverter os valores da nossa vida. Fazer o material dominar o espiritual.

O que vale mais para você, o material ou o espiritual? O homem tem a tendência de se voltar muito para aquilo que é material esquecendo o espiritual.

Os projetos do homem são passageiros e diluem a benção do Senhor. Projetos humanos não possuem profundidade, pois são superficiais. São projetos que levam o homem a enxergar apenas em direção àquilo que é terreno. Os frutos da horta são colhidos no nível do chão, enquanto o fruto da vinha é colhido no alto.

O adversário quer que o homem venha se encurvar diante das coisas terrenas para perder a visão da eternidade, querendo dar ao homem a oportunidade de se experimentar de várias coisas para tirar o sabor doce do Espírito Santo de nossas vidas.

A videira é uma planta que se cuidar bem dela, nunca deixa de dar fruto e não precisa ser cortada para se colher o seu fruto. Assim é a benção do Espírito Santo no nosso meio,  nunca deixa de produzir frutos e sempre se renova em nossas vidas.

O que incomodava o rei Acabe na vinha de Nabote é que ela produzia o vinho. Também o que incomoda ao adversário é a bênção do Espírito Santo na vida do servo.

ARGUMENTO DO REI ACABE: – – “…POIS ESTÁ VIZINHA…”

A expressão do argumento do rei Acabe “pois está vizinha ao pé (junto) da minha casa”, o rei Acabe queria era, sem duvida, um forte argumento, pois sendo vizinho, julgava-se no direito de tomar a vinha de Nabote, visto estar mais próximo, ao lado, e vivendo junto com Nabote.

 

APLICAÇÃO PROFÉTICA

Os inimigos da herança estão bem perto de nós. O vizinho é aquele que está mais próximo de nós, vive conosco, está ao nosso lado. O rei Acabe é figura da ação do nosso adversário que “anda em derredor buscando a quem possa tragar”.

Vivemos hoje um mundo de envolvimento onde as informações influenciam a forma de vida e a conduta das pessoas. As pessoas hoje fazem tudo para influenciarem os outros com seus argumentos para convencê-los com suas propostas.

A Mídia, hoje, é que influencia os padrões sociais, estabelece os mitos na sociedade, dita as necessidades do homem e oferece soluções na vida do homem, que está na dependência dos meios de comunicação. É preciso saber usar isso para que a herança não seja tomada.

Sendo vizinho, o rei se julga no direito de levantar todo o tipo de insinuação. “Você não usa? Você não faz? Você não se mistura” – “Afinal somos todos iguais”. “Sou seu vizinho”. “Vamos dar as mãos, pois somos todos filhos do mesmo Deus”. Esse argumento é para você achar que a vinha e a horta são a mesma coisa.

Esse é o argumento de quem procura se associar ao servo para destruir o que é profético em sua vida, através da mescla, do ecumenismo a fim de matar a vida espiritual

TESTEMUNHOS DE ESCOLHA ENTRE A VINHA E UMA HORTA:

TAREFA PARA OS JOVENS E OBREIROS (a serem levadas pelos professores de jovens ou diáconos responsáveis ou mesmo pelo pastor para a reunião)

11.      Citar exemplos na Bíblia de servos de Deus, além de Nabote, que escolheram a benção do Senhor deixando escolhas de bens materiais.

12.      Contar um testemunho de alguém que você conheça, que não trocou o bem espiritual pelo material, ainda que sofrendo duras contrariedades. Pode ser até a sua própria experiência.

Testemunho de um pastor nosso que escolheu entrar para a reserva (aposentadoria militar) na penúltima graduação da Força Armada que servia para não ser promovido para a mais alta patente, visto que assim não poderia continuar sendo pastor. O Senhor o recompensou grandemente na sua carreira militar.

Caso da proposta do namorado descrente de uma serva: “ou você abandona essa igreja ou o nosso namoro termina aqui”. Ela escolheu o Senhor e isso resultou na conversão dele mais tarde.

 

 

Gostou? Então compartilhe

Deixe um comentário