calicESTUDOS BIBLICOS

PARA JOVENS E OBREIROS E EBD

– ASSUNTO: A DOUTRINA DO SANGUE NO NOVO TESTAMENTO

– TEXTO FUNDAMENTAL: LUCAS 22:19-20

EM LUCAS 22:19,20, O SENHOR JESUS, NA ÚLTIMA CEIA, FALA ACERCA DO SEU CORPO E DO SEU SANGUE.

ATIVIDADE:

COM BASE NO TEXTO ACIMA, IDENTIFICAR A DOUTRINA DO SANGUE NO NOVO TESTAMENTO FAZENDO A APLICAÇÃO PROFÉTICA.

(Os textos usados neste estudo foram extraídos da Tradução de João Ferreira de Almeida, Edição Revista e Corrigida, versão 1995)

==================================================================

INTRODUÇÃO

A fé cristã genuína se baseia numa única doutrina: o sacrifício de Jesus. Isto é um projeto de Deus que Ele fez para salvar o homem, trazendo-o de volta à companhia de Deus.

Deus, quando cria o homem, cria um agente de união entre Ele e o homem. Esse agente estava representado numa vida que estava com Deus na eternidade e essa vida é Jesus.

Aprouve a Deus um dia dar essa vida ao homem e isso foi feito através do sacrifício do Senhor Jesus, derramando o seu sangue na cruz do calvário. Ele derramou ali samgue humano, mas esse sangue representava a vida que Ele nos trouxe da eternidade e a igreja se apropriou dessa vida quando do derramamento do Espirito Santo no Pentecostes.

Esta afirmação é baseada nos textos:

– João 1:1 – “No princípio era o Verbo e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus”. O verbo: JESUS

– João 1:4 – “Nele (JESUS), estava a vida e a vida era a luz dos homens”;

– João 1:14 – “E o Verbo (A VIDA, JESUS) se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua GLÓRIA, como a glória do UNIGÊNITO DO PAI, cheio de graça e de verdade”.

– “…vimos a sua glória…”: Sua glória = Sua vida. A gloria que a igreja viu quando da descida do Espirito Santo no pentecostes.

– UNIGÊNITO: único gerado. Deus tem um só projeto que é executado em Jesus.

“…há… um só mediador…” – I Tim. 2:5

“…nenhum outro nome há dado entre os homens…” – Atos 4:12.

Portanto a Doutrina do Sangue de Jesus para nós é dizer ao mundo que nós só temos UM SALVADOR. É dizer que Jesus é uma DÁDIVA DE VIDA que o Pai nos deu, uma prova do amor do Pai. “…eu vim para que tenham vida e a tenham com abundância”. – (João 10:10b). Deus expressou essa dádiva dando o sangue de Jesus, pois o sangue de Jesus era a expressão de todo o amor de Deus.

EM LUCAS 22:19,20, O SENHOR JESUS, NA ÚLTIMA CEIA, FALA ACERCA DO SEU CORPO E DO SEU SANGUE.

ATIVIDADE:

COM BASE NO TEXTO ACIMA, IDENTIFICAR A DOUTRINA DO SANGUE NO NOVO TESTAMENTO FAZENDO A APLICAÇÃO PROFÉTICA.

CORPO E SANGUE é a essência da vida na igreja. Estes são os dois elementos básicos do Cristianismo na Ceia do Senhor, que significam: morte e ressurreição. Um corpo só tem vida se dentro dele tiver o sangue. “Este pão é o meu CORPO”. “Este cálice é o novo testamento no meu SANGUE”.

A figura do sangue não se trata de sangue biológico, pois é apenas um tecido. Jesus não derramou um tecido na cruz do calvário, mas ele derramou uma vida.

O sangue é uma figura de vida, a vida que Jesus trouxe para nós da eternidade. É um símbolo do Espirito Santo. “Nele estava a vida”. João 1:4

Portanto eu uso a figura do sangue na minha vida e quando eu clamo pelo sangue de Jesus eu estou clamando por uma operação do Espirito Santo na minha vida.

O PÃO: representa o corpo de Jesus

“…Este pão e o meu corpo…”.

Jesus deu aos seus discípulos o pão partido. Por que o pão partido? Para lhes falar do seu sacrifício. Assim como o alimento se encontra no interior do pão partido, também o alimento da vida estava dentro dEle. Ao ser ferido na cruz Jesus nos deu esse alimento que estava dentro dele na forma do seu sangue derramado, que representa a vida que ele trouxe para nós da eternidade.

O CÁLICE: representa o sangue de Jesus

“…Este cálice é o Novo Testamento no meu sangue…”.

Beber o cálice com alguém era usado para estreitar uma amizade. Era para selar uma amizade – selar uma união entre duas ou mais pessoas.

Usando a figura do cálice, Jesus estava dizendo aos seus discípulos: “agora estamos selados para esta vida e para a vida eterna”. Por isso a Ceia do Senhor não é uma simples comemoração, mas uma forma de vida.

Duas coisas podem ser consideradas sobre o vinho:

1ª. A alegria do vinho que é a alegria do Espirito Santo. Quando alguém toma vinho fica alegre. Isso se chama alegria do vinho. É o mesmo com o Espirito Santo. Quanto mais bebemos do sangue de Jesus, que é o seu Espirito Santo, mais cheios ficamos da alegria do Espirito. (Efésios 5:18) – “…mas enchei-vos do Espirito Santo”.

2ª. O vinho retira o homem de sua razão e ele passa a raciocinar em função do vinho que bebeu. Ele deixa seu raciocínio normal. Assim é quando estamos cheios do Espirito Santo.

Beber do cálice é beber do sangue de Jesus. Não é o meu sangue, mas o sangue eterno, porque Jesus é eterno. É por isso que quando clamamos pelo sangue de Jesus, estamos afirmando nosso compromisso com a vida eterna.

Paulo fala na carta aos Efésios: “Fostes selados com o Espirito Santo da promessa”. (Efésios 1:13). Qual promessa?

A promessa é esta: “Dei-lhes a glória (vida eterna) que a mim me deste”. (João 17:22)

Assim nos tornamos herdeiros juntamente com Cristo: somos coerdeiros, isto é, participamos da mesma herança.

Agora somos herdeiros de Deus e coerdeiros de Cristo. Somos da mesma família de Cristo.

Rom 8:17 – “E, se nós somos filhos, somos, logo, herdeiros também, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo…;”

Como podemos ser da mesma família? Cada um de nós aqui possui sangue diferente para esta vida, mas todos nós temos o mesmo sangue para entrar na eternidade.

Por isso Jesus partiu o pão e disse: “Isto é o meu corpo.” A partir daquele momento não haveria mais diferenças entre nós, porque agora todos somos “…selados com o Espirito Santo da promessa”.

“…Este cálice é o Novo Testamento no meu sangue…”

O vinho é o resultado das uvas pisadas no lagar.

Podemos dizer que “o vinho é o sangue da uva”. Jesus é a videira verdadeira, nós os ramos.

O profeta Isaias disse:

“Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e, pelas suas pisaduras, fomos sarados”. Isa 53:5

– no Getsêmani ele foi “moído pelas nossas iniquidades”; (Getsêmani: lugar da prensa de azeite);

– no Calvário ele foi ferido pelas nossas transgressões; Então derramou o seu vinho, que era o seu sangue. Agora, Ele morreu, mas ressuscitou.

O processo de morte e ressurreição é parte integral da vida da igreja.

– Pisar as uvas: significa a morte – “… e, pelas suas pisaduras fomos sarados.”

– Beber do vinho: significa a ressureição, que é o Espirito Santo governando a minha vida.

MORTE e VIDA – O QUADRO DO LAGAR

A doutrina do sangue no NT consiste em que, quando eu clamo pelo sangue de Jesus eu deixo para trás de mim tudo o que pertence a esta vida aqui e eu clamo por outra vida que é eterna.

Quando eu clamo pelo sangue de Jesus eu troco a vida terrena pela vida eterna. Assim como as uvas são pisadas, eu piso o mundo. Eu coloco o mundo debaixo dos meus pés e ressuscito para a vida eterna.

Paulo dizia: “não mais eu vivo” = morte,” mas Cristo vive em mim” = vida. Gálatas 2:20

– Portanto, quanto mais eu clamo pelo sangue de Jesus, mais eu morro e mais eu ressuscito. Esta é a experiência de MORTE E RESSURREIÇÃO. Quando morremos para o mundo o Espirito Santo passa a viver em nós.

Paulo disse: “Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu, para o mundo.” – Gal. 6:14

Temos duas vidas: esta vida presente na qual contamos os nossos dias para a morte, mas em Jesus descobrimos a vida em que o tempo é contado para a eternidade.

Assim, tomar o cálice significa morrer para o mundo.

Portanto, clamar pelo sangue de Jesus nesta ultima hora é para:

– Momentos de necessidades que temos das bênçãos do Senhor

– Vencer as lutas e batalhar contra o pecado

– Preparo da igreja para o arrebatamento

– Preparo de nossas vidas para deixarmos este mundo no Senhor.

Comer da carne: significa compartilhar do corpo (a igreja)

Beber do sangue: significa compartilhar das operações do Espirito Santo

Quando mais eu clamo, mais vida eu tenho. É por isso que o Senhor dá sempre um dom espiritual quando estamos clamando. Um dom significa uma vitória, uma bênção de vida.

Como posso ter certeza que Jesus está vivo em mim? Quando a operação do Espirito Santo tem lugar na minha vida. “Fui batizado com o Espirito Santo”, então Jesus está vivo em mim. “Recebi um dom espiritual”, então Jesus está vivo em mim.

Qual é a figura do sangue? O Sangue de Jesus é a vida de Jesus, ou seja: o seu Espírito Santo.

Então quando eu clamo pelo sangue de Jesus, eu clamo pelo Espírito Santo (de Jesus). Eu clamo por VIDA.

O duplo sentido da vida é: vida aqui e vida eterna.

Quando a Bíblia fala sobre vida, ela fala de vida eterna – eternidade.

Isto é uma nova vida. Isto se chama novo nascimento. Por que novo nascimento? Porque você nasceu uma vez da carne e do sangue Agora você vai nascer de novo, mas do Espirito. Você nasceu para esta vida aqui – a vida que tem um fim. Mas o novo nascimento é uma vida que não tem fim.

Nunca se esqueça de que tudo o que Deus tem para o homem é vida eterna.

Portanto clamar pelo sangue de Jesus é libertação para esta vida e para a vida eterna

A grande luta do homem está relacionada a esta vida aqui. Ele quer viver e não quer morrer. O homem é um ser infeliz quando toma consciência que um dia vai morrer. É por isso que tudo o que Deus tem para o homem é vida eterna: “Eu vim para que tenhais vida…” .

 

Espalhe o Portal Revelação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *