A necessidade do novo nascimento – Efésios 4:17–24

 A NECESSIDADE DO NOVO NASCIMENTO

Texto: Efésios 4: 17 – 24

INTRODUÇÃO

Por que razão o Senhor Jesus foi tão direto quando tratou com Nicodemos, dizendo-lhe que importava nascer de novo para herdar o reino dos céus? Por que Deus não aceita o homem como ele é, ainda que pratique o bem? O que vem a ser o novo nascimento e por que ele é necessário para se estar diante de Deus?

Desenvolvimento

1- A Bíblia diz que Deus fez o homem do barro (seu corpo) , e soprou nas suas narinas o fôlego da vida (o espírito do homem) e ele foi feito alma vivente (um indivíduo com vontade, sentimentos e personalidade próprias). O homem foi criado desta forma e recebeu um tipo de vida “biológica” (bios) que estava sob o efeito do tempo (Gên 2: 7).

2- Depois de tudo isso, Deus planejou dar ao homem um outro tipo de vida, uma vida não criada, sua própria vida, a vida eterna (zoe). Mas Deus não queria simplesmente dar esta vida eterna ao homem, o Senhor queria que ele escolhesse livremente a vida eterna usando o seu livre arbítrio.

Por isso Deus colocou diante do homem dois elementos de provação, duas opções totalmente contrárias uma da outra: a Árvore da Vida, que era o caminho para a vida eterna na presença do Senhor, e a Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal, que conduzia a uma vida independente de Deus e à morte eterna.

3- Deus sugeriu ao homem que escolhesse a Árvore da Vida, mas o homem, influenciado pela serpente (o adversário), desobedeceu e escolheu a segunda opção; desde então foi destituído da Glória de Deus e passou a viver segundo as suas próprias paixões e desejos, tornando-se então escravo da carne.

O plano original de Deus era que o espírito do homem governasse sua alma (vontade e sentimentos) e seu corpo (que se relacionaria com o mundo material). O que o homem se tornou depois que comeu do fruto da Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal, foi aquilo que Deus não planejou para ele, foi aquilo sobre o que o Senhor o advertiu que evitasse.

4- Por isso tudo o que o homem faz desde aquele dia, quer seja bom quer seja mal, não pode ser aceito por Deus, pois tudo deriva e é produto do seu ato de desobediência à Palavra do Senhor. Até mesmo os chamados atos de justiça do homem são como trapos de imundície diante do Senhor (Isa 64: 6), pois todos eles são procedentes do Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal.

Nascer novamente

Em suma, Deus não aceita o homem e tudo que ele venha a produzir, por causa de sua natureza caída e independente, que procura estabelecer sua própria vontade no lugar daquilo que o Senhor planejou para ele. Para que o homem seja aceito novamente por Deus, ele precisa Nascer de Novo e ser transformado, pois a velha criação  caiu e foi deixada de lado (Rom 6: 6).

5- Para que o problema terrível da queda, morte e perdição do homem pudesse ser resolvido, Deus enviou seu Filho Unigênito, o Senhor Jesus (Rom 5: 19), o último Adão, que foi feito Espírito Vivificante (I Co 15: 45 – 48),  para que através de sua total obediência a Deus e pela sua morte e ressurreição, anulasse os efeitos da queda, morte e perdição na vida de todos aqueles que nele cressem, levando-os a uma experiência singular, a uma transformação total de suas vidas pelo poder do seu Espírito Santo: o Novo Nascimento.

Jesus tornou possível a todos os homens o acesso à Vida Eterna pelo seu Sangue (seu Espírito) e pela sua Palavra (Rom 6: 22).

6- Hoje o homem está na mesma situação de Adão; ele tem diante de si a chance de escolher novamente e pela última vez, o caminho da Vida Eterna, que é Jesus (a Árvore da Vida) ou o caminho da morte, que é o mundo (a Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal). Para que o homem seja aceito por Deus e ser recebido como filho, ele precisa:

  1. Crer em Jesus;
  2. Ser gerado de novo pelo Espírito Santo; e
  3. Viver em obediência, despojando-se do velho homem.

7- Quando o homem crê em Jesus, ele recebe o perdão dos seus pecados e o Espírito Santo o regenera espiritualmente, transformando-o numa nova criatura através do Novo Nascimento. Este milagre é realizado por Deus e não pela força de vontade do próprio homem. É algo que ocorre no profundo do espírito humano, que estava mortificado pelo pecado, mas que reviveu pelo poder do Senhor.

A partir daí o homem tem sua natureza transformada e recebe a capacidade de realizar as Obras de Deus pela fé em Jesus (Ef 2: 10). Ele passa também a viver segundo o Espírito e não mais segundo a carne (Gal 5: 16 * I Pe 1: 23 * Ef 4: 23, 24). Só assim o homem pode ser aceito por Deus, permanecendo na sua presença e recebendo a Vida Eterna.

CONCLUSÃO

Somente aqueles que nasceram de novo podem ser batizados nas águas e fazer parte da igreja como membros. Aqueles que romperam com a velha natureza, com o mundo e com o pecado. O batismo simboliza a nossa morte para a velha criação, e nossa ressurreição para uma nova vida com Jesus, pela fé e obediência à sua Palavra.

O batismo é um testemunho público de que se nasceu de novo, e não um simples ritual sem significado. Para que alguém se batize é necessário que haja a experiência da conversão e transformação, para que se possa fazer arte do corpo, da igreja que foi separada do mundo e da vida de corrupção (Rom 6: 3 –5).

botaodownload
Link de DOWNLOAD para Usuários Premium
Faça login!

Mais conteúdo

Gênesis 3:24 – O caminho de Retorno ao Jardim

A caverna de Adulão e a Cruz do calvário – 1 Samuel 22:1-5

ETERNIDADE – Efésios. 4:7-9

Preciosa é a morte dos seus Santos – Salmos 116:15

Deus faz que o solitário more em Família – Salmos 68:6

I Pedro 1:3-4 – Herança de Deus

João 21:18 – Dois tempos na vida do homem

Carta à Igreja de Éfeso – Apocalipse 2:1-7

O que te falta ainda – I Pedro 1:3

As Leis de guerra – Deuteronômio 20:1-8


Gostou? Então compartilhe

Deixe um comentário