“O Vaso nas mãos do Oleiro”- 2ª aula

 

2ª aula – “O Vaso nas mãos do Oleiro”-

–  Processo de Fabricação do Vaso –

“Mas agora, ó Senhor, Tu és nosso Pai; nós o barro, e Tu o nosso Oleiro; e todos nós obra das Tuas mãos.”  Texto: Isaías 64:8

1º)- Escolher a Terra: O oleiro escolhe a terra que irá trabalhar(fazer o vaso). Não pode ser qualquer                           terra. Tem que ser uma apropriada ou que sirva para fabricar o vaso.

 

Deus também escolhe nossas vidas para servi-lo. Não somos nós que O escolhemos. Ele é quem nos escolhe a nós, nos chama para a salvação.  Ele nos escolhe desde o ventre de nossa mãe e Ele não faz distinção de pessoas.

2º)- Peneirar a terra: O oleiro retira as impurezas da terra, todas as sujeiras, matos que vêm junto com a terra, etc., até que esta fique pronta para o trabalho.

 

O Senhor também faz este trabalho nas nossas vidas, retirando nossas impurezas, nossos pecados, maus costumes como: mentiras, desonestidade, contendas e outras coisas próprias do homem velho.

3º)- Molhar a terra: O oleiro molha a terra para começar a preparar o vaso, para facilitar seu trabalho, pois assim ele ganha consistência e pode ser moldado.

Deus também quando nos chama Ele se revela a nós pelo Espírito Santo que nos conscientiza dos nossos pecados e também nos purifica deles.

A água fala das bênçãos do Espírito, batismo com o Espírito Santo, dons espirituais, bênçãos que recebemos para facilitar a nossa caminhada, indo na direção que o Senhor nos revela através dos dons espirituais.

4º)- Dar forma ao vaso: O oleiro começa a moldar, fazer o vaso na forma que lhe convém.

Quando somos salvos do pecado o Senhor começa a moldar as nossas vidas para começarmos uma nova vida na presença de Deus e começamos a ter a forma do corpo de Cristo (forma da Igreja).

Para modelar o vaso, o oleiro amassa bem o barro com suas mãos.

Deus faz assim conosco. Ele permite que soframos muitas provações, passemos por muitas lutas, sejamos humilhados para que assim possamos através de várias experiências, chegarmos na forma que Ele nos quer.

Na passagem bíblica há um detalhe: Quando o oleiro trabalhava para a fabricação do vaso, o mesmo se quebrou.  Então ele tornou a fazê-lo, dando-lhe nova forma.

Precisamos de entender que quem faz o vaso é o oleiro e ele faz da forma que quer(não o contrário como muitos querem fazer).  Temos que estar preparados para aceitar sempre aquilo que Deus requer para nossas vidas.  Precisamos nos quebrar nas mãos do Senhor para que Ele nos faça de novo.  É necessário nos humilhar na presença do Senhor para que Ele tire de nós todas as imperfeições e nos molde de acorde com a Sua vontade.

5º)- Levar ao sol: O oleiro após molhar e dar forma, levava o vaso ao sol para secar um pouco para dar consistência ao mesmo antes de levá-lo ao forno, para haver mais resistência.

Assim também ocorre conosco. Deus nos fortalece ao sol, que é Jesus, antes de sermos provados para que possamos resistir as provações deste mundo.

6º)- Levar ao forno: Depois do vaso ter tomado um pouco de sol, o oleiro leva ao forno para secar totalmente para que ele pudesse pegar mais resistência para poder ser usado.

Nós também, passamos pelo forno das lutas, das provas.  Ficamos mais resistentes, pois, alcançamos mais experiências com o Senhor. Ficamos cada vez mais aptos a realizar a Obra.

Se o vaso não fosse ao forno, qualquer coisa o quebraria, pois ele ficaria frágil.

Se nós não tivéssemos provas também; não iríamos alcançar experiências com o Senhor, para sermos usados.

7º)- Acabamento: Estando o vaso pronto, o oleiro trabalhava no acabamento(pintava, fazia desenhos, etc).

O nosso acabamento é feito pelo Senhor.  São os detalhes do dia-a-dia que o Senhor nos ensina. A cada culto, a cada reunião aprendemos algo novo.

Podemos observar que, o oleiro faz os vasos diferentes uns dos outros.  Mas todos são úteis para serem usados. Uns grandes, outros pequenos.  Uns mais coloridos, outros menos coloridos ou na cor natural.  Mas todos são importantes para a utilização.

Nós também somos assim:  diferentes uns dos outros, mas todos úteis para serem usados na Obra.

Conclusão:

Como vasos, devemos lembrar que, é o oleiro que nos molda segundo a sua vontade.  No texto o vaso que ele fazia se quebrou e ele tornou a fazer outro, conforme lhe aprouve.

Nós também temos que ser assim: nos quebrar nas mãos de Deus.  Devemos nos submeter a sua vontade para que Ele nos molde, nos faça uma nova criatura, um novo vaso, transformando nosso ser, nossas atitudes, nossa personalidade, para nos tornar aptos para a Sua Obra.

 

Gostou? Então compartilhe

Deixe um comentário