GENEALOGIA DE JESUS – Livro de Mateus

genealogiaGENEALOGIA DE JESUS

Livro de Mateus

Vamos estudar sobre as genealogias do Senhor Jesus. Cada um de nós tem uma genealogia, mas o Senhor Jesus tem duas e elas estão registradas na Palavra de Deus, nos livros de Mateus e de Lucas.

Algumas diferenças entre essas genealogias:

1) Mateus inicia pela pessoa de Abraão até o Senhor Jesus. Lucas inicia pela pessoa do Senhor Jesus até Adão.

2) Mateus termina o seu relato na pessoa de Abraão.

     Lucas prossegue até a pessoa de Adão.

3) Mateus diz que o Senhor Jesus era tido como filho de José e que José era filho de Jacó e neto de Matã.

 

     Lucas diz que o Senhor Jesus era tido como filho de José e que José era filho de Eli e neto de Matate.

Daí para trás todos os nomes são diferentes, eles vão coincidir, finalmente, na pessoas de Davi e de seus ancestrais.

Há uma bênção muito grande em conhecer os motivos que levaram o Espírito Santo a fazer estas diferenças, uma vez que não há contradição entre as duas narrativas, Deus teve suas razões ao fazê-las.

O segredo revelado.

O segredo de tudo isto começa no livro de Apocalipse 4: 6 e 7, que diz: E havia diante do trono um como mar de vidro, semelhante ao cristal. E no meio do trono, e ao redor do trono, quatro animais cheios de olhos, por diante e por detrás. E o primeiro animal era semelhante a um leão, e o segundo animal semelhante a um bezerro, e tinha o terceiro animal o rosto como de homem, e o quarto animal era semelhante a uma águia voando.

Em algumas versões está escrito quatro seres viventes, criaturas viventes. A conotação para a palavra animais em português , não irá corresponder à idéia do Autor da Palavra. Quando alguém tem uma visão, ele não vai falar que viu um animal resplendente, o que ele vai dizer é que viu um ser, uma criatura.

Os quatro seres viventes.

Estes quatro seres viventes mostram os quatro evangelhos, que são quatro maneiras de entender, de conceber o Senhor Jesus.

Mateus – O primeiro animal era semelhante a um leão.

Mateus apresenta o Senhor Jesus como o Leão da tribo de Judá, como rei, especialmente como rei dos judeus porque esse evangelho foi feito para converter os judeus ao Senhor Jesus.

Marcos – O segundo animal semelhante a um bezerro.

Marcos apresenta o Senhor Jesus como um novilho, como animal de carga, como aquele que veio para servir. Jesus era rei, estava no mais alto patamar e também era servo, o mais humilde.

Lucas – O terceiro animal tinha o rosto como de homem.

Lucas apresenta o Senhor Jesus como homem, como ser humano, exatamente como nós.

João – O quarto animal era semelhante a uma águia voando.

João apresenta o Senhor Jesus como Deus, Ele é uma das Pessoas da Trindade: Deus, o Pai / Deus, o Filho / Deus, o Espírito Santo.

Estes quatro aspectos são muito importantes para nós como servos, como filhos de Deus porque nós somos nascidos pelo Espírito Santo e somos conhecedores das revelações da Palavra de Deus.

A genealogia de Jesus segundo Mateus:

Em Mateus 1:1 a 17 nós vamos ler todos os nomes até Abraão.

Mateus revela o Senhor Jesus como rei. Ele é rei porque o seu pai Davi era rei, Ele herdou a sua condição real, a sua realeza; não é como ser o presidente, que é um cargo eletivo e não um cargo hereditário.

Deus levanta o rei Davi e lhe faz a promessa de que um filho seu sentaria no seu trono e seria rei eternamente, o seu reinado não teria fim. Havia essa promessa e ela foi cumprida na pessoa do Senhor Jesus, Ele é descendente de Davi, herdeiro legítimo ao trono de Davi.

Mateus relata a genealogia de Davi até Abraão, o primeiro dos israelitas, o primeiro patriarca de um povo separado para ser o povo do Senhor. Por quê?

Porque para falar do Senhor Jesus aos judeus, independentemente das suas qualificações para ser rei, ele teria que responder a uma pergunta que aquele povo faria: Ele é descendente de Davi?   E por quê?

Porque a profecia falava sobre um descendente do rei Davi, Deus havia dito que Davi teria um filho e que ele seria o rei dos judeus e que o seu reino jamais teria fim, por isso Mateus, antes de fazer qualquer relato a respeito do nascimento do Senhor Jesus, ele entra, corretamente, com a genealogia para provar que Jesus é o herdeiro do trono de Davi, o rei eterno.

No versículo 15 lemos que Eliude gerou a Eleazar. Estes dois estão na linha sucessória, eles são os herdeiros legítimos ao trono, mas não reinavam porque desde que o povo foi para o cativeiro na Babilônia, os reis foram impedidos de reinar.

Davi, Salomão, Roboão, todos estes haviam sido, efetivamente, reis, mas quando o povo voltou do cativeiro na Babilônia, não havia mais o exercício do direito sucessório ao trono de Israel. O rei Ciro, da Pérsia, nomeou o governador de Jerusalém para reconstruí-la. Não havia mais reis judeus em exercício, a Palavra não faz registro de nenhum, entretanto Deus cuidou da sucessão real, Deus manteve a casa de Davi porque nós lemos que Eleazar gerou a Matã; e Matã gerou a Jacó; e Jacó gerou a José, marido de Maria, da qual nasceu Jesus.

Nós sabemos que Maria era virgem até o momento em que deu à luz o seu filho Jesus, portanto José não contribuiu, biologicamente, para o nascimento de Jesus, a sua participação restringiu-se somente à área cível quando deu o seu nome ao menino e com ele o direito ao trono de Davi, o direito de ser o rei dos judeus.

Quando o anjo falou à Maria sobre a sua gravidez, ela ainda era noiva de José, eles não tinham tido nenhuma relação carnal, Maria era virgem, mas quando ela ficou grávida, ele não a difamou, ele era um homem correto, justo, procurou afastar-se dela, discretamente, para não prejudicá-la. Essa foi uma atitude muito espiritual, isso agradou ao Senhor. Deus, então, lhe falou em sonho: José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, porque o que nela está gerado é do Espírito Santo. Então José entendeu que podia casar-se com Maria porque era uma situação diferente, única, era uma situação toda especial, era proporcionada por Deus, pelo Espírito Santo e assim ele continuou o seu compromisso com Maria e casaram em Nazaré, onde ele era carpinteiro.

Maria agora era a esposa de José, mas só consumaram o seu casamento depois do nascimento de Jesus. (Mt. 1:25)

O Espírito Santo, que é também de sabedoria, levou Mateus a escrever: E Jacó gerou a José, marido de Maria, da qual nasceu Jesus, que se chama o Cristo. A Palavra diz que Jesus era filho de Maria, ela não diz que José gerou a Jesus

José poderia ter repudiado o filho da esposa e dizer a todos que ele não era seu filho, ele poderia ter ficado com Maria até o nascimento de Jesus e depois desfazer o casamento, mas ele não protestou e seguiu a orientação do Espírito Santo, confirmando no âmbito cível, a paternidade.

Mas a Bíblia não mente, o Espírito diz a palavra verdadeira e por isso nós não encontramos em nenhum texto da Palavra que diga que José gerou a Jesus, a Bíblia diz sim que José era marido de Maria, da qual nasceu Jesus. A Bíblia não qualifica José como sendo o pai biológico de Jesus, portanto, a qualificação feita na Palavra está cientificamente correta, espiritualmente correta, socialmente correta em todos os seus detalhes.

O que José deu a Jesus? Qual foi a herança?

Certamente não foi uma herança genética. O que José deu a Jesus como herança foi o direito ao trono de Davi, o direito de ser rei, aquele rei prometido a Davi, o rei que jamais perderia o seu reinado.

Esse Messias vai voltar para reinar, para ser rei e quando isso acontecer, os judeus terão sido convertidos e estarão preparados para a sua vinda e irão recebê-lo, e crerão nele, e construirão um trono, e irão fazer uma coroa de ouro, e marcarão o dia da sua coroação e o aclamarão como Rei, Sua Majestade, o Senhor Jesus, e o colocarão no trono de seu pai Davi. Davi envelheceu e morreu, mas o Senhor Jesus é eterno, Ele não morrerá, e nem passará o seu trono a outros herdeiros porque Ele é eterno, e nós estaremos lá para ver isso, já com corpos glorificados, para participarmos do seu reinado. Nós seremos arrebatados sete anos antes deste acontecimento, já estaremos com Jesus, e quando Ele voltar para tratar com Israel, voltaremos com Ele.

O seu esposo, com o Senhor Jesus, juntos. Viveremos os mil anos até irmos para Nova Jerusalém. O Senhor Jesus terá dois povos aqui na Terra, a Igreja e Israel, o maanaim, o ajuntamento de dois povos irmanados, entrosados perfeitamente entre si, os judeus com o seu rei e a Igreja com O Senhor Jesus continuará sendo o rei dos judeus e continuará sendo o cabeça da Igreja, seu esposo.

Gostou? Então compartilhe

Deixe uma resposta