Image is not available

O mais novo Livro do Portal Revelação

Este Livro foi desenvolvido especialmente para Senhoras que se dedicam ao ensino e estudo da Palavra. São 300 páginas e mais de 100 mensagens e estudos voltados para o trabalho de Senhoras.

Image is not available

O Livro do Obreiro novato

A Coletânea de Mensagens Bíblicas tem como objetivo de fornecer orientações e modelos de mensagens para o obreiro. São mais de 330 páginas de conteúdo exclusivo.

A VIDEIRA VERDADEIRA (João 15: 1 – 5)

A VIDEIRA VERDADEIRA

João 15: 1 – 5

INTRODUÇÃO – O Senhor Jesus se identifica com a videira. Por que ? Porque a videira era uma planta comum em Israel naqueles dias, e todos conheciam suas características e os benefícios que podia proporcionar.

  • A videira também se identifica com a igreja, com o corpo de Cristo.
  • Seu fruto surge em forma de cachos, que fala da união do corpo.
  • As uvas produzem o vinho, que representa o Sangue de Jesus e o Espírito Santo ( vida eterna ).

 

Vs. 1 – Eu sou a videira verdadeira e o meu Pai é o lavrador.

 

Jesus se revela como a verdadeira videira. Ele se refere à sua Obra como sendo a verdade, e isto significa que não é a religião que é a verdade. O Pai é o dono da videira e é Ele quem cuida dela e a faz crescer. Ele é quem realiza toda a obra do lavrador, limpando, adubando, colhendo os frutos, etc.).

 

Vs. 2 – Toda vara em mim que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto...

 

As varas são os ramos que o lavrador enxerta na videira, seccionando seu caule e introduzindo-o no local. O lavrador usa hormônio para fazer com que o ramo germine no caule da videira, recebendo a seiva que vai lhe transmitir a vida. A vara ou ramo não tem vida própria, mas ao ser enxertado, recebe vida da videira. A partir daí ela passa a absorver os sais minerais e os nutrientes necessários à sua vida, os quais são absorvidos das profundezas do solo pela raiz do tronco principal. Quando um ramo não produz fruto, é sinal de que ele não está absorvendo a seiva do tronco onde foi enxertado, e isso geralmente acontece por doença, sequidão e pelo fato de o enxerto não ter pegado. Por causa disso o ramo infrutífero tem que ser cortado fora para não trazer dificuldades para o resto da planta. Mas o ramo que dá fruto o faz porque está bem enxertado e está absorvendo a seiva procedente das raízes do tronco principal. Os frutos da videira são as uvas que aparecem em cachos. Os ramos produtores recebem os cuidados do lavrador, para que produzam mais frutos. Ele os trata com zelo, limpando as folhas, removendo as doenças que surgem, os fungos e insetos nocivos (há uma mariposa que põe seus ovos na parte inferior das folhas durante a noite, mas o lavrador experiente os remove todas as manhãs) e assim produzem frutos continuamente.

Assim aconteceu conosco. Estávamos infrutíferos e mortos no mundo, mas o Pai, que é o  Lavrador, nos enxertou em Jesus, a Videira Verdadeira, o qual foi ferido para que isso fosse possível. Desta forma o Senhor nosso Deus espera que em Jesus nós produzamos frutos continuamente (Jo 15: 16). Nós não somos ramos naturais, mas fomos enxertados, pois os naturais são Israel. Quando alguém está enxertado em Jesus, passa a se alimentar daquilo que vem da profundidade (as revelações e bênçãos do Senhor) recebendo dele tudo aquilo que faz parte de sua vida e de sua natureza (Col 2: 6, 7), produzindo um fruto que tem as mesmas características existentes no Senhor.

Quando alguém que está enxertado no Senhor não produz fruto, ou produz fruto com características diferentes da Videira, é porque não houve uma perfeita ligação com o tronco, e por isso precisa ser tirado fora. Todo aquele que não produz os frutos do Espírito não tem comunhão com a Videira Verdadeira, que é o Senhor Jesus, não está absorvendo a sua Palavra e não tem a vida do Senhor em si. Por isso sua permanência junto à Videira não tem sentido e precisa ser cortado.

Aquele porém, que frutifica, porque está bem ligado ao Senhor e em comunhão com Ele. A este o Senhor abençoa (limpa) e faz prosperar e crescer espiritualmente para que dê mais fruto, e este fruto é o fruto do Espírito (Gál 5: 22). O servo que na Obra começa a produzir frutos, passa a receber os cuidados do Senhor, assim como o lavrador cuida do ramos frutífero. Esse cuidado se percebe no trabalho de poda (remoção daquilo que é inútil), remoção das folhas secas e envelhecidas (coisas do passado) e também das que apresentam doenças ou anomalias. Quando isso é feito, o ramos é revigorado e passa a produzir mais fruto. Deus trabalha na vida daqueles que estão unidos ao Senhor Jesus, cuidando do seu aperfeiçoamento através da obra de purificação e santificação, removendo tudo aquilo que é prejudicial à frutificação. Através do Espírito Santo, o Senhor revela nossas  fraquezas, impurezas e falhas, nos conduzindo a um aperfeiçoamento para uma vida sempre frutífera.

 

Vs. 3 – Vós já estais limpos pela Palavra que vos tenho falado...

 

O Senhor usa sua Palavra para nos purificar, e é através dela que somos libertos de tudo que é prejudicial à frutificação. A Palavra é o recurso e a ferramenta usada pelo Lavrador para cuidar dos ramos, pois ela é como espada de dois gumes que penetra até a divisão da alma e do espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. Se alguém não ouve a Palavra e não se deixa tratar por ela, nenhum outro recurso resta, e termina na esterilidade.

 

Vs. 4 – Permanecei em mim, como eu em vós. Como a vara não pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira, assim também vós...

 

O ramo sozinho não é videira. ele não tem meios para sobreviver sozinho e fora do tronco principal, o qual tem a raiz que absorve os elementos necessários à vida. Nós também não podemos viver distantes do Senhor. Precisamos estar firmados nele, vivendo no corpo, para podermos usufruir de tudo que ele ordena para o corpo, que é a igreja fiel.

Ninguém consegue ter vida espiritual ou produzir os frutos do Espírito, estando fora de Jesus ou desagregado do corpo. Aquele que se isola busca seu próprio interesse e não o do Senhor, por isso a sua única perspectiva será tornar-se um ramo seco.

 

Vs. 5 – Eu sou a videira verdadeira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer...

 

Quando um ramo está enxertado, produz fruto segundo o tronco principal e de acordo com sua natureza. Se um ramo está firmado em uma videira produzirá somente uvas e nunca abacaxi, por exemplo. Todo servo que está unido a Jesus e O tem em sua vida, produzirá aquilo que é de Jesus e não aquilo que é de si mesmo. As obras para as quais fomos chamados não são naturais ou humanas, mas são da fé e procedem de Deus (Ef 2: 10), e para executá-las precisamos estar firmados em Jesus e tê-lo na nossa vida, sendo um junto com Ele (Jo 17:22). Desta forma Jesus é quem opera em nós as suas obras e os seus frutos.

Foi exatamente isso que o apóstolo Paulo quis dizer quando escreveu: “Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé no filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim”.